ELEIÇÕES 2020

"Se tiver comprador eu vendo" afirma Melo sobre a Carris

O candidato a prefeitura de Porto Alegre Sebastião Melo (MDB), em um em uma entrevista do programa “cruzando conversas”, da rede RDC TV, reafirmou seu projeto privatista de aliança com os grandes empresários, e dessa vez não faltaram críticas e ameaças a Carris , empresa da qual ele chama de deficitária, mas não cita que um dos grandes responsáveis pelo déficit foi ele mesmo junto com José Fortunati (PDT) quando estavam na prefeitura da cidade entregando as linhas mais lucrativas da empresa para as mãos da iniciativa privada

quarta-feira 21 de outubro| Edição do dia

Foto: Joana Berwanger/Sul21

Sebastião Melo não mede esforços para demonstrar sua submissão aos interesses do grande empresariado gaúcho. Além de ser um negacionista que minimiza as mais de 150 mil mortes por COVID-19 no país ao dizer que os comércios e shoppings deveriam reabrir e funcionar normalmente, para atrair o eleitorado Bolsonarista, como se os trabalhadores da cidade não estivessem morrendo, ele também se põe na linha de frente ao ataque das empresas públicas da cidade, sobretudo a Carris que nessa pandemia demonstrou o quão necessário e importante sua existência é, uma vez que assumiu todas as linhas de transporte que as empresas privadas se negaram a manter para proteger seus lucros.

Assista aqui ao vídeo da entrevista para o programa Cruzando conversas, no momento em que um entrevistador pergunta se a carris está dentro de suas intenções de privatização

Confira também: 5 pontos para relembrar a nefasta gestão de Melo e Fortunati em Porto alegre

O que vale lembrar é que Melo junto com Fortunati, quando governavam a cidade abriram a licitação que diminuiu a carris de tamanho passando as linhas com maior arrecadação por pagantes para empresas privadas, o que levou a empresa a ter o déficit do qual ele usa como motivo justifica pelo qual a empresa deve ser privatizada. A lógica liberal de sucatear um serviço público e após isso o acusar de ineficiente para privatizá-lo é muito bem seguida por Melo e por Marchezan, e não pretende ser abandonada pelo o que se avista caso Melo se eleja.

Melo já demonstrou que pretende retomar o legado de Marchezan na administração de porto alegre, ou seja, um legado antioperário e de incessantes ataques ataques a classe trabalhadora em completa aliança com os grandes empresários, e sinaliza para os empresários do transporte que irá ajudar a satisfazer sua sede de lucros caso seja eleito.




Tópicos relacionados

Sebastião Melo   /    Eleições 2020   /    neoliberalismo   /    carris   /    Rio Grande do Sul   /    eleições Porto Alegre   /    Privatização

Comentários

Comentar