Política

OPERAÇÃO LAVA-JATO

STF decide que processos de Lula vão para Brasília

STF formou maioria e decide por enviar processos de Lula para Brasília. Decisão não foi unânime, mas era esperada. No dia 15 de abril, o STF já havia negado recurso da PGR e manteve anuladas as condenações do ex-presidente em base à incompetência do juiz.

quinta-feira 22 de abril| Edição do dia

Nunes Marques, Marco Aurélio e o presidente do STF, Luiz Fux decidiram por manter o caso de Lula com a justiça do Paraná. Alexandre de Moraes e Lewandowski defenderam que a justiça de São Paulo fosse a competente no caso. A maioria que defendeu que o caso Lula fosse enviado ao Distrito Federal, seguindo decisão de Fachin, foi formada por Fachin, Barroso, Rosa Weber, Toffoli, Carmen Lúcia e Gilmar Mendes.

Agora o STF segue a decisão acerca da suspeição de Sergio Moro, já decidida na segunda turma semanas atrás. A discussão neste momento gira em torno da questão se o plenário do STF deve rediscutir decisões da segunda turma ou não. Caso o plenário referende a decisão da segunda turma, todas as provas contra Lula serão anuladas pois a decisão reconheceu a enorme parcialidade por parte do ex-ministro de Bolsonaro e ex-juiz, Sergio Moro. Mas isso não é certo, pode ser que o plenário do STF rediscuta e anule a parcialidade (evidente) de Moro.

Independentemente do que for decidido agora, é certo que a primeira decisão do STF veio em em "velocidade Barrichelo", atrasada em três anos, o suficiente para manipular as eleições de 2018 e eleger Bolsonaro. Desde então o STF vem cumprindo papel importante em arbitrar a política nacional, avalizar ataques neoliberais contra trabalhadores e manobrar de acordo com interesses próprios.

Acompanhe o Esquerda Diário para mais informações sobre as decisões do STF




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Julgamento de Lula   /    Operação Lava-Jato   /    STF   /    Operação PF contra Lula   /    Operação Lava Jato   /    Lula   /    Política

Comentários

Comentar