Mundo Operário

RODOVIÁRIOS

Rodoviários da Redentor e Futura paralisam no Rio contra o parcelamento de salários e direitos

domingo 29 de novembro de 2020| Edição do dia

Trabalhadores rodoviários das empresas Redentor e Futura paralisaram os ônibus no Rio de Janeiro contra os ataques das empresas rodoviárias. Os rodoviários são contra o parcelamento do 13º salário em 8 vezes, como a foi proposto pela empresa. Além disso, o movimento denuncia que as empresas atrasando o recolhimento do FGTS e do INSS. As empresas atendem a parte da área da Zona Oeste, pegando Barra da Tijuca, Jacarepaguá e adjacências.

Rapidamente, o TRE-RJ e a imprensa buscou tentar criminalizar o movimento alegando que este seria ilegal durante as eleições, porém sem dizer qual seria o seu crime. O TRE-RJ acionou a Polícia Federal contra a greve, a mesma que faz vista grossa para as "rachadinhas" e propinas pagas pelos empresários de transporte aos políticos.

Na imagem, vemos que a categoria das empresas Redentor e Futura aderiu à paralisação em peso, indo garagens para garantir seu legítimo direito de greve, garantido pela constituição e desrespeitado pela patronal.

Esta justiça existe quando é para defender o direitos dos trabalhadores rodoviários. Nenhuma justiça foi defender os trabalhadores da Empresa Real, outra empresa que parcelou os salários dos trabalhadores, em 12 vezes, e está demitindo dezenas de trabalhadores, como denunciamos neste artigo.

Crivella e Eduardo Paes já soltaram declarações contra a greve dos rodoviários. Isso é porque estes dois representam os interesses das máfias do transporte. Os Jacob Baratas e companhia, que precarizaram o trabalho dos rodoviários e agora dizem não ter dinheiro para pagar os direitos da categoria. Estes empresários foram fazer suas quarentenas em mansões milionárias no exterior enquanto o trabalhador rodoviário teve que se expor na pandemia, teve o salário cortado e agora tem seus pagamentos parcelados, pode ser demitido do dia para noite, e sequer a garantia do recolhimento do FGTS e do INSS as empresas dão.

A situação chama pela unidade dos rodoviários de todas empresas, só assim é possível derrotar estes ataques, além de ser preciso passar por cima dos dirigentes sindicais que estão vendidos para as empresas e que vem trabalhando contra o rodoviário.




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    rodoviários   /    Transporte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar