Sociedade

CORONAVÍRUS NO RS

RS ultrapassa 1000 mortes por coronavírus: Leite e os empresários são os responsáveis

Já são mais de 42 mil casos de infectados e 1101 mortes por COVID-19 no Rio Grande do Sul até essa quarta feira (15). O avanço da pandemia e o aumento das mortes no Estado é frutos da política irresponsável do governo de Eduardo Leite e reabrir a economia para satisfazer a sede de lucro dos capitalistas.

quarta-feira 15 de julho| Edição do dia

O Estado do Rio Grande do Sul, governador por Eduardo Leite, ultrapassou a marca das 1000 mortes por COVID-19 nesta terça feira, chegando a 1101 nesta quarta. Ainda assim sabemos que é um número extremamente pequeno perto da quantidade subnotificacões de casos e o colapso da saúde pública no estado graças a política de reabertura gradativa dos comércios aplicada pelo governador do PSDB.

Ao todo no estado, somam-se mais de 42 mil contaminados pelo coronavírus. A política genocida de Eduardo Leite de reabertura dos comércios, política que apenas favorece os empresários e a maior parte dos comerciantes para assim manterem seus lucros enquanto a população se expõe, se demonstrou exatamente aquilo que agentes diversos agentes de saúde e especialistas alertaram, ou seja, um crescimento exponencial no índice de contaminação da população e um aumento significativo no aumento das mortes pelo vírus.

O índice de contaminação subiu para 40.993 nos últimos dias mas sabemos que enquanto não houverem testes massivos em toda a população, esse número pode ser muito maior já que existem os grupos assintomáticos. Ao mesmo tempo a saúde pública no estado, já vem sendo sucateada desde o governo Sartori. Com essa precarização se ver na superlotação nos hospitais crescer a cada dia,chegando em 75% de ocupoação dos leitos de UTI. Na região metropolitana as principais redes de saúde estão a beira do colapso, como é o caso da rede GHC (grupo hospitalar conceição).

Dinheiro não falta para investimento, sobretudo quando Eduardo leite busca investir em seus amigos empresários, como ele mesmo admitiu em uma live que destinou mais de 2 bilhões para o FUNDOPEN (Fundo Operação Empresa do estado do Rio Grande do Sul). Dinheiro público que facilmente poderia ser investido na rede pública de saúde na compra de respiradores e testes para a população.

Assim como no restante do Brasil, o governador segue governando mantendo o estado como um grande balcão de negócios em prol dos empresários enquanto a população morre sem leitos e sem o direito de poder respirar com respiradores comprados com dinheiro público, uma vez que governadores como Eduardo Leite preferem favorecer os grandes capitalistas liberando dinheiro público para que estes não percam seus lucros.

A situação alarmante e desesperadora no RS é uma fração do que está acontecendo no Brasil de conjunto. Uma situação que não vai se desfechar com a salvação do governo, já que este claramente demonstra para quem serve e a quem irá servir. Somente os trabalhadores podem dar uma saída a essa crise com a reconversão das indústrias para produzirem EPI’s, respiradores e testes massivos para a população. É necessário que os leitos da rede privada de hospitais sejam estatizados e direcionados a internação de pacientes com COVID-19 além de um sistema de saúde 100% estatal controlado por trabalhadores da saúde.

É necessário que lutemos por uma assembleia constituinte livre e soberana sem nenhuma aposta nos governadores e em Bolsonaro, para que assim possamos aplicar nossas próprias demandas tais como renda mínima de 2000 mil reais como auxílio às famílias para enfrentar a pandemia, e assim direcionar dinheiro público para as nossas necessidades e não para manter lucros de um punhado de grandes empresários.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Eduardo Leite   /    Rio Grande do Sul   /    Sociedade

Comentários

Comentar