×

Justiça por Thiago | Quatro policiais são presos pelo assassinato de Thiago, criança moradora da Cidade de Deus. Seguir na luta por justiça independente do Estado!

No dia em que completou 9 meses do assassinato de Thiago Flausino, quatro policiais envolvidos no caso foram presos, nesta terça-feira (7).

sexta-feira 10 de maio | Edição do dia

Thiago, com apenas 13 anos, foi baleado pelos PMs em agosto de 2023, na Cidade de Deus, em uma operação ilegal conhecida como “troia”, em que os policiais usaram um veículo particular com insulfilm, e efetuaram disparos com fuzil. Eles chegaram a plantar uma arma de fogo na cena do crime para tentar alegar que a execução partiu de um confronto com os policiais e a todo momento, tentaram criminalizar o adolescente. Essa é a segunda prisão dos policiais que, em agosto do ano passado, data do assassinato de Thiago, até setembro, permaneceram detidos, quando o Ministério Público entrou com um pedido de suspensão da prisão preventiva.

“...Para a família, é um sinal de esperança. Que a gente está vendo que a justiça está andando. Não quer dizer que já vai estar resolvido. Não está resolvido. É um passo à frente. A gente sabe que tem muita coisa para acontecer, mas o fato deles serem denunciados pelo homicídio já é um passo que a gente deu. Porque vai ser um passo de cada vez, né? E trouxe muita esperança para mim e para a família. Ontem, quando eu recebi a ligação, eu fiquei muito emocionada, sabe? Parecia que eu estava vendo que o que eu estou fazendo pelo meu filho está dando certo, a nossa luta está dando certo. E saber que eles estão presos é uma forma de a gente estar buscando justiça para o Thiago. Saber que eles estão presos… Eles não vão sentir nunca o que eu e a família estamos sentindo desde o dia 7 de agosto, a dor que a gente vem sentindo todos os dias, né? Ontem completou 9 meses sem o Thiago. Esse mês é o aniversário do Thiago. Seria o tão sonhado 14 anos dele, né? Meu filho sonhava em fazer 14 anos. E eu não vou ter ele aqui comigo. Por quê? Porque esses policiais julgaram o meu filho, né? Como eu sempre falo, não aconteceu uma abordagem. Se tivesse acontecido uma abordagem, meu filho estaria aqui comigo. Eles atiraram no Thiago para matar. Eu quero que esses policiais sejam responsabilizados. Fiquem presos, né? Porque esses policiais que estão envolvidos na morte do Thiago, eles não podem estar soltos. Eles não podem mais exercer a função de policial. Não podem. Porque eles, além de matar uma criança, eles tentaram incriminar uma criança, né? De 13 anos. Mas, graças a Deus, a verdade está aí, né? E a gente vai continuar lutando por justiça por Thiago.” - Priscila Flausino, mãe de Thiago, para o Esquerda Diário.

Sobe cada vez mais o número de jovens assassinados pela polícia, em sua maioria meninos negros, filhos da classe trabalhadora, que perdem suas vidas. O Estado é responsável! Enquanto no RJ ocorrem operações policiais toda semana que significa repressão ao povo trabalhador, mortes, crianças e jovens sem aula, no estado de SP a Operação Verão na Baixada Santistas, tem um saldo de 56 mortos e junto a Operação Escudo já soma 80 mortos.

No RJ, o governo de extrema-direita Claudio Castro é responsável pela chacina do Jacarezinho, a mais letal do estado, que essa semana (6/05) completou três anos e quase todas investigações já estão arquivadas. E em SP estamos diante de um dos maiores massacres policiais a mando da extrema direita do governador Tarcísio de Freitas. Enquanto isso, o governo de frente ampla Lula se calou sobre as chacinas de SP e sancionou a Lei Orgânica das Polícias Militares, denunciada por organismos de direitos humanos por aprofundar a impunidade policial através de condições especiais dadas à polícia no momento de responder a atos infracionais, além de que a base do governo votou a favor da PEC das Drogas.

Por isso, sem confiança na justiça burguesa, no Estado e nos governos, é necessário impor justiça por meio da mobilização independente e uma punição aos responsáveis por essas mortes. Cada prisão de policiais envolvidos nos assassinatos desses jovens é um exemplo contra a impunidade desse Estado assassino e um passo importante para seguir na luta. A punição desses assassinos é não apenas um fundamental exemplo contra a impunidade policial, mas também impera que o Estado reconheça sua responsabilidade. Esses exemplos são essenciais para dar força para manter o movimento por justiça!

Entretanto, não se pode partir de nenhum crédito ao judiciário ou ao Estado. Essa é a mesma justiça que encarcera milhares de jovens negros, enquanto deixa uma corja impune. A mesma justiça que praticamente inocentou o policial, em março deste ano, assassino de Johnata de Oliveira, filho de Ana Paula de Oliveira do movimento Mães de Manguinhos, que há 10 anos segue na luta.

A prisão dos assassinos do Thiago não vem da justiça. É fruto da mobilização de sua família, do movimento de mães e familiares e de milhares de vozes que fazem de tudo para arrancar a justiça por meio da luta!

“A gente recebe como um respiro essa notícia, como ponto de apoio para seguir na luta contra a impunidade, pois sabemos que essa prisão é fruto disso mas ainda tem muito caminho a percorrer. E essa luta não é só da Priscila, da minha família e de tantas mães e familiares que lutam por justiça contra a violência de Estado. Deve ser tomada por toda classe trabalhadora, as entidades estudantis, dos sindicatos, e temos que seguir forte nessa mobilização de maneira independente do Estado e sem nenhuma ilusão na reforma da polícia. Porque a gente sabe quem é o alvo, nós sabemos que para esse governo a nossa vida não tem valor. Porque não foi só o Thiaguinho, são inúmeros os casos de violência que acontecem dentro das favelas, casos que estão aí impunes porque esse Estado capitalista racista quer seguir nos explorando e oprimindo. Então, a gente recebe com um sentimento de esperança, mas também com um sentimento de muita revolta por todos aqueles que ainda não tiveram andamento nos seus casos, que ainda não tiveram justiça. E é essa revolta que a gente precisa, para que a gente não pare essa luta, para que a gente siga em frente e se fortaleça com o desdobramento que começa a ter o caso do Thiago, que é o Estado tendo que reconhecer a responsabilidade que teve em tirar a vida do meu sobrinho, para dar força para o movimento de mães e familiares” -

Ana Cláudia, tia de Thiago, militante do Pão e Rosas, para o Esquerda Diário

Seguiremos fortalecendo a luta por justiça e memória à Thiago!

Como parte da continuidade dessa luta, a família de Thiago está promovendo um campeonato de futebol no dia 26/05 às 09h. Convidamos cada um a participar e contribuir!

THIAGO FLAUSINO, NÃO ESQUECEREMOS!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias