Internacional

GREVE GERAL DA FRANÇA

Professores em greve na França: "Queremos ir além de anular a Reforma da Previdência".

Em cada escola e distrito de Paris, em cada cidade, professores se organizam em assembleias para discutir e resolver medidas de luta nesses dias de greve.

quinta-feira 5 de dezembro de 2019| Edição do dia

A jornalista Marie Piquemal informa de Paris ao jornal Libération:

“Estamos em um jardim de infância no nordeste da capital. Cerca de trinta professores de diferentes escolas do 19º distrito estão em um círculo, sentados em pequenas cadeiras de estudantes. Alguns são sindicalizados, outros não. É um debate curto e pragmático. "Precisamos ser rápidos e eficientes, antes de irmos para a Assembléia Geral central (organizada na Bolsa de Emprego)."

Os professores parisienses são muito bem organizados, possuem listas de e-mail de onde estão sendo organizadas atividades, assembleias e manifestações. Eles também discutem suas reivindicações e como incorporar demandas além da anulação da Reforma da Previdência.

"Somos organizados por distrito. Trocamos informações, especialmente em questões práticas. Como se nos encontrássemos novamente hoje, para organizar pontos de encontro, para transmitir informações sobre os modos de ação..."

Um professor organiza jogos com crianças, filhos de outros professores, para que todos possam ir à Assembleia Geral, convocada no centro de Paris.

Um jovem professor diz: "Pela minha parte, hoje também estou em greve contra a precariedade que está sendo imposta. Essa reforma faz parte de um todo, de um espiral. Se o movimento é seguido hoje, é também porque os salários são baixos, que existe um grande sofrimento em nossa profissão ".

A assembleia termina rapidamente, eles têm que ir para a assembleia geral, onde serão definidos o prolongamento da greve e outros passos a seguir.




Tópicos relacionados

Greve Geral na França   /    Emmanuel Macron   /    Internacionalismo   /    Greve   /    França   /    Internacional

Comentários

Comentar