Educação

PRÉ-CANDIDATURA

Professora Maíra lançará pré-candidatura para vereadora em Santo André

terça-feira 28 de junho de 2016| Edição do dia

Professora Maíra Machado que atuou como diretora da APEOESP (Sindicato dos professores), pela oposição e membro da Subsede de Santo André lançará pré-candidatura para vereadora pelo PSOL em Santo André ainda no mês de julho. Maíra sempre lutou em defesa da educação pública desde o colégio, atuando no movimento estudantil na Fundação Santo André e depois como professora categoria O da rede púbica de São Paulo. Propõe construir uma voz anticapitalista para questionar os privilégios dos políticos e defender os interesses dos trabalhadores.

“Meus alunos junto com outra dezenas de estudantes ocuparam as escolas e deram uma verdadeira aula de luta em defesa da educação pública. Participei das ocupações como apoiadora e como professora que quer uma educação de qualidade para os filhos dos trabalhadores, que parta de questionar os políticos que roubam a merenda e vivem de altos salários e dezenas de privilégios.”

“Como professora categoria O conheço a precarização do trabalho na educação e a divisão que o governo impõe a nossa categoria para aplicar cada vez mais ajustes e cortes. Já são milhares de reais que ao invés de garantir a qualidade na educação e o salário dos professores, os políticos só pensam em aumentar seus salários. A votação do Impeachment mostrou a cara suja das casas desse Congresso que não representa os trabalhadores. Chega de políticos que querem enriquecer roubando os trabalhadores! Todos os políticos e funcionários de alto escalão devem ganhar o mesmo salário que uma professora da rede pública.”

“Os grandes projetos da burguesia estão falindo no mundo inteiro. A crise da União Europeia ou o fracasso do lulismo mostram que mais do que nunca é preciso construir uma força anticapitalista que fortaleça as lutas e dê voz aos oprimidos que protagonizam um importante levante de indignação. As mulheres, negros e negras e os LGBT se colocam na linha de frente de questionar e se enfrentar com esta direita golpista assim como já vinham questionando o PT e suas direções nos movimentos sociais. Minha pré candidatura é para dizer que os trabalhadores não precisam escolher entre o sujo e o mal lavado, mas sim, que um dos seus, os represente.”

“No ABC a crise do PT explodiu com tudo. A direita tenta se apresentar como alternativa com sua velha política de atacar os trabalhadores. Em junho de 2013, os secundaristas de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Rio Grande do Sul abriram caminho para os trabalhadores que voltaram a ocupar fábricas, fazer greves fortes e mostrar sua poderosa força social. Os sindicatos da região como a CUT e a CTB não moveram uma luta consequente para derrotar a direita golpista e aceitaram junto ao PT que a direita viesse para impor sua agenda de ataques duros. Os trabalhadores da Karman Ghia há quase 2 meses de ocupação teriam muito mais força se houvesse uma voz anticapitalista para exigir uma lei que proibisse as demissões e fosse intransigente na defesa dos empregos. São muitos candidatos, mas só uma chapa verdadeiramente independente dos patrões e das grandes empresas que pode defender os nossos interesses.”

“As universidades estão falindo com o corte de verba dos governos. A Universidade de São Paulo passa por uma forte greve que os governos e a mídia tentam ao máximo isolar e derrotar com o corte de ponto para os trabalhadores. No ABC o desemprego que chega à 26% na juventude e as demissões na indústria atingem diretamente as universidades. A crise histórica da Fundação Santo André exige uma grande luta para estatizar essa universidade assim como para impedir os cortes na UFABC. É possível ter uma grande luta na educação dos secundaristas, jovens trabalhadores, universitários e trabalhadores da educação.”




Tópicos relacionados

Candidatos MRT   /    Educação   /    ABC paulista   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar