×

NATAL | Prefeito de Natal-RN flexibiliza medidas na pandemia e beneficia empresários e pastores

O prefeito de Natal - RN, Álvaro Dias (PSDB), depois de uma semana do decreto municipal de medidas de combate à pandemia, alterou pontos que o flexibilizam, beneficiando empresários da educação, de supermercados, shoppings, comércios em geral, e da alimentação, e pastores, em detrimento das vidas dos trabalhadores e da população.

quinta-feira 4 de março | Edição do dia

Foto: Agora RN

Uma semana após decretar medidas supostamente para conter a disseminação do coronavírus, o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), alterou pontos do decreto municipal.

O texto publicado na noite desta quarta (3) autoriza o funcionamento de aulas presenciais em escolas particulares, a abertura e funcionamento das igrejas, templos e demais locais de rituais religiosos para a realização de missas, cultos e rituais coletivos, limitando a 25% da capacidade de acomodação do local. Os supermercados passarão a abrir às 6h (antes 7h) e fechar às 22h todos os dias da semana. As lojas de rua voltarão a abrir às 9h e fechar às 18h. Os shoppings deverão funcionar das 9h às 21h, todos os dias.

Os empresários da alimentação também serão beneficiados. Restaurantes, pizzarias, lanchonetes, bares, food parks, lojas de conveniência e similares poderão funcionar das 11h às 22h, com encerramento das atividades operacionais até, no máximo, às 23h.

Amplia também o horário de funcionamento do comércio, com a justificativa de “reduzir aglomerações no sistema de transporte coletivo”. O novo decreto deixa na mão das empresas do transporte público coletivo de Natal a alteração da frota de veículos, que está sujeita a alteração de horários. Como se a Prefeitura e empresários dos transportes já não tivesse modificado as rotas e causado prejuízos à população.

Nacionalmente, estamos vivendo os piores impactos da pandemia, podendo chegar a mais de 2000 mortes por dia, segundo o Valor Econômico, por responsabilidade da política negacionista de Bolsonaro, Mourão e os golpistas. Para Bolsonaro, as lágrimas de luto da população e trabalhadores pelas mortes são "mimimi". Dória e os governadores fazem demagogia com a vacina, mas implementam toque de recolher que somente tem um objetivo: a repressão aos trabalhadores e a juventude, como pode ser visto com a detenção de artistas em SP.

O decreto municipal de Álvaro Dias já vinha num sentido real de aumentar a repressão, com o aumento do policiamento, contra a juventude e os trabalhadores, assim como o toque de recolher da governadora Fátima Bezerra (PT), como pode ser visto com o caso de Brasília Teimosa, em que os moradores foram reprimidos na primeira noite do toque de recolher.

Enquanto aumenta a repressão, deixa os trabalhadores e a população ao bel interesse dos empresários e dos pastores. Porque, com o aumento do horário de funcionamento, os trabalhadores serão expostos por mais tempo ao vírus, às novas cepas, apertados em ônibus e alternativos como sardinhas em lata, sem nem ao menos readmitir os milhares de rodoviários que foram demitidos, inclusive em meio à pandemia.

Isso acontece num cenário em que 95% dos leitos estão ocupados no RN e a fila de espera é maior que o número disponível, segundo o Regula RN. Dos 21 hospitais com leitos críticos para covid no RN, 16 chegaram a 100% de ocupação na manhã de ontem. Todos os outros têm taxa de ocupação acima de 90%. A única exceção é o Hospital Maria Alice Fernandes que conta com leitos pediátricos.

É necessário que haja a liberação remunerada dos setores não essenciais, a unificação dos sistemas público e privado de saúde sob gestão dos trabalhadores da linha de frente e abertura de novos leitos.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias