Sociedade

MORTES POR POLICIAIS

Polícia paulista é a segunda que mais mata do país

segunda-feira 20 de janeiro| Edição do dia

Segundo dados recolhidos por reportagem do Fantástico junto às secretarias de segurança dos diferentes Estados do país e do distrito federal. A cada 84 minutos, menos de uma hora e meia, a polícia mata uma pessoa no Brasil. Uma realidade que piora a cada ano. Desde 2012, quando os dados ficaram disponíveis para o país, até 2018, a letalidade policial subiu 166,7%.

Os dados aumentaram em São Paulo de 2019 em comparação com 2018. Ao mesmo tempo em que é o estado com o menor índice de mortes violentas - medido proporcionalmente a 100 mil habitantes, São Paulo consegue ser ao mesmo tempo, o segundo estado que mais tem mortes pela Polícia.

Até novembro de 2019, o dado era de 3.623 mortes violentas intencionais, e destas, 21,5% foram causadas pela polícia (perdendo somente para a estatística de 30,6% do Rio de Janeiro). Segundo este cálculo, em 2019 foram 778 mortes por policiais no Estado de São Paulo - levando em conta o dado até novembro. Os dados foram levantados pela reportagem do Fantástico, que foi ao ar no dia 19/01. SP é a segunda maior estatística só perdendo para o Rio de Janeiro. As mortes acontecem em geral a noite, em sua maioria jovens até 24 anos e mais de 70% são negros.

Entre vários exemplos da violência policial contra os negros e pobres, assistimos recentemente a repressão policial nas favelas e bailes funks de SP, com vários jovens encurralados com 9 mortes por pisoteamento após repressão à uma festa em Paraisópolis.

O aumento é causa direta da política brutal de repressão de Bolsonaro e seus aliados como Witzel no RJ que disse que “a polícia vai mirar na cabecinha… e fogo” ou Dória em SP que disse que sua “polícia vai atirar para matar”. A extrema direita tem como objetivo ataques profundos à população e à classe trabalhadora e aumenta a repressão a níveis alarmantes para conseguir conter qualquer processo de luta que possa frustrar seu projeto neoliberal.

O aumento do número de mortes pela polícia tem ligação direta com a situação mais a direita que vivemos no país. E se engana aqueles que pensam que se terá mais segurança com o aumento dos contingentes policiais, que está sendo feito pela maior parte dos governadores, tanto da direita mas também pelos governadores do PT no Nordeste. Na verdade só assistimos mais mortes de crianças negras como Ágatha no RJ.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Wilson Witzel   /    João Doria   /    Sociedade   /    violência policial

Comentários

Comentar