Política

BOLSONARISMO

Perseguição reacionária: Secretaria da Cultura cria dossiê para exonerar servidores de esquerda

A secretaria da Cultura, comandada pelo reacionário Mário Frias, criou um dossiê que indica a exoneração dos funcionários que se colocam contra Bolsonaro enquanto os funcionários de direita são indicados para serem promovidos.

segunda-feira 19 de abril| Edição do dia

Imagem: Reprodução

Que Mário Frias é um cordeiro bem adestrado de Bolsonaro já sabíamos. Mas agora, ele nos prova mais uma vez: sua secretaria quer perseguir e exonerar os servidores que são contra o negacionista Bolsonaro. Um exemplo categórico do que significa a “imparcialidade” esbravejada pela extrema-direita quando defendem o Escola Sem Partido.

O documento foi redigido por servidores bolsonaristas da pasta e leva o nome de “mapeamento Funarte 2020-2021”. Nele, seis servidores são classificados como “militantes esquerdistas”.

“Servidora há anos e é militante esquerdista, tirar cargo de gratificação. Faz movimentos na Funarte contra governo.”, diz o dossiê sobre uma das servidoras. A Secretária Especial Adjunta Andrea Abrão Paes Leme, que foi indicada para o cargo pelo próprio Bolsonaro, também teve sua vez no documento: “Que humilhação para um Presidente da República dar o segundo posto no comando da Cultura para quem na boca da eleição e 10 dias antes de ser esfaqueado estava ridicularizando-o como uma opção equivalente ao PT (sic)"

O nível lunático desses bolsonaristas chega ao ponto de dizer que ter uma servidora que votou em Amoedo (Novo) em 2018 é uma “humilhação para Bolsonaro”, se referindo a uma das funcionárias. Parece que sua estupidez os cega de ver que Amoedo e seu Partido Novo não só votou em Bolsonaro em 2018 como corrobora com o plano econômico de ataques aos trabalhadores que Bolsonaro e os golpistas levam a frente.

Essa perseguição a quem se coloca contra Bolsonaro dentro da Secretaria da Cultura vem logo após uma série de perseguições externas feitas por Bolsonaro e pelos militares, com o aval do Congresso e do STF, aos jovens que se manifestavam contra o presidente negacionista.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    bolsonarismo   /    Ministério da Cultura    /    Governo Bolsonaro   /    cultura   /    Política

Comentários

Comentar