Política

DECLARAÇÃO

Pablito: "É preciso construir uma forte campanha pela liberdade de Rodrigo Pilha"

Militante do PT, Rodrigo Pilha, está há 46 dias preso no Distrito Federal, tendo havido denúncias de ter sofrido tortura e espancamento. Reproduzimos aqui a declaração de Marcelo Pablito, trabalhador da USP e dirigente do Quilombo Vermelho.

terça-feira 4 de maio| Edição do dia

“Há 46 dias, Rodrigo Pilha foi preso no Distrito Federal por levantar faixas com os dizeres ‘Bolsonaro Genocida’, primeiramente junto a mais 3 militantes, no uso da Lei de Segurança Nacional (instrumento autoritário herdado da ditadura empresarial-militar, usado bastante por Bolsonaro, mas também pelo STF), porém a polícia não teve sucesso em enquadrá-los e teve que os soltar. Quando Pilha já estava na rua, um policial o abordou e disse que ele foi considerado culpado por desacato, um crime que supostamente ele teria cometido em 2014, e que diga-se de passagem, é um crime que não prevê prisão. Logo após isso o militante do PT foi preso e desde então sofre tortura e espancamentos por parte de agentes penitenciários, que, segundo palavras desses próprios agentes, o batiam pelo fato de ele ser petista.

Enquanto essa prisão absurda continua valendo, Lira e Calheiros tentam desviar todo o descontentamento com as 400 mil mortes por dentro do regime, com a CPI da Covid. Enquanto alguns que saíram para protestar contra Bolsonaro foram enquadrados na autoritária LSN, Lira quer alterar e camuflar essa lei, porém sem revogar nenhum inquérito que já ocorreu, inclusive mantendo Pilha preso. E a CPI da Covid, tenta fazer com o Senado não perca legitimidade frente à população como se fizesse ‘justiça’ pelas mortes.

Leia também: A CPI não é pra salvar vidas, é pra salvar o regime do golpe

Os mecanismos autoritários que tem sido utilizado pra reprimir diversos setores que se manifestam contra a extrema direita e o Bolsonarismo, como Pilha, jovens do interior de Goiás, e até Felipe Neto, são parte do que representa esse regime reacionário do golpe institucional, por isso faço aqui um chamado à toda esquerda, sindicatos, movimento negro e de mulheres e aqueles que lutam contra Bolsonaro e todo autoritarismo do regime, por uma ampla campanha de liberação e revogação das acusações de Rodrigo Pilha. Além da necessidade das centrais sindicais deixarem de lado a paralisia e organizarem a luta dos trabalhadores e essa campanha fundamental” declarou Marcelo Pablito.




Tópicos relacionados

LSN   /    BolsonaroGenocida   /    Bolsonaro   /    Liberdade de expressão   /    PT   /    Centrais Sindicais   /    Política

Comentários

Comentar