Sociedade

RACISMO

PM assassino de Beto é filiado ao MDB, partido de Melo, candidato em Porto Alegre

O Policial Militar que espancou até a morte João Alberto Silveira Freitas é filiado ao partido do candidato à prefeitura de Porto Alegre Sebastião Melo, o MDB.

segunda-feira 23 de novembro de 2020| Edição do dia

O PM que assassinou Beto se chama Giovane Gaspar da Silva e segundo consta no site do TSE, Giovane é filiado ao MDB desde 2013, partido do então candidato à prefeitura de Porto Alegre Sebastião Melo. Este publicou nota em sua rede sobre o caso, mas nenhuma palavra sobre o PM fazer parte de seu partido. Não há nenhuma nota oficial do partido até o momento.

Veja também: A coligação de Sebastião melo é um amontoado de partidos corruptos

Não é uma surpresa que não seja alarmante para o MDB de Melo o fato do PM compor o partido. Em sua gestão com Fortunati, Melo proibiu a circulação de catadores pela cidade, atividade que atinge principalmente pessoas negras. Agora como candidato, Melo defende o fortalecimento do aparato repressivo da Guarda Municipal e maior integração com a Polícia Militar.

O MDB também foi parte de levar a frente inúmeros ataques aos trabalhadores e à juventude, bem como são os simpatizantes deste partido que se referem à concorrente Manuela D’Ávila com machismo.

Ainda segundo informações da Gazeta do Povo, o MDB de Porto Alegre informou na manhã desta segunda (23) que Giovane foi expulso do partido após o ocorrido. Nas páginas e site do MDB ou do presidente do partido Tiago Simon não há nenhuma nota sobre a expulsão do PM.

João Alberto, conhecido na cidade por Beto, foi assassinado covardemente por um segurança do supermercado Carrefour e um Policial Militar à paisana na última quinta-feira (19) em Porto Alegre. Beto foi mais uma vítima do racismo e da violência policial, caso que gerou revolta por todo país, sendo que o ato em Porto Alegre teve ampla indignação com palavras de ordem como “carrefour assassino” e pelo fim da polícia assassina.

Leia também: "É hora de ampliar a resposta nas ruas ao assassinato de João Alberto", diz Letícia Parks




Tópicos relacionados

Sebastião Melo   /    Racismo Estrutural   /    Racismo Policial   /    Violência racista   /    Racismo   /    MDB   /    Porto Alegre   /    Sociedade   /    Racismo   /    Violência policial   /    Política

Comentários

Comentar