Sociedade

TRANSPORTE

O absurdo aumento das passagens na Baixada Fluminense

sábado 21 de janeiro de 2017| Edição do dia

No dia treze de janeiro, em algumas cidades da Baixada Fluminense, os prefeitos autorizaram o “reajuste” das tarifas de ônibus. Um aumento na ordem de 14,29%; acima da inflação dos últimos doze meses.

Através de decretos os prefeitos eleitos: Waguinho (PMDB – Belford Roxo); Washington Reis (PMDB – D. de Caxias); Dr. João (PR – São João de Meriti), impuseram, mais uma vez, a vontade daqueles que financiam suas campanhas eleitorais. Massacrando trabalhadores e estudantes, a fim de manter seu poder e seus interesses. Em nenhuma cidade há sequer a abertura da planilha de custo das quais são utilizadas pelas empresas para aumentar o preço das passagens, ou seja, o aumento é arbitrário e sem fundamento a não ser a busca pelo lucro absoluto. Um exemplo claro disso é a cidade de Duque de Caxias.

Diferente do que acontece em algumas cidades, Caxias possui cerca de cinco preços de passagens distintas, hoje indo de R$4,00 a R$5,50. Os trabalhadores sofrem com más frotas de ônibus, muitos deles sucateados, imerso em sujeira e lixo. As empresas proporcionam péssimas condições de trabalho aos motoristas, já que a maioria da frota não circula com cobradores, o motorista é pago para fazer mais de uma função.
Em 2013, ocorreu um dos maiores atos na cidade, levando milhares de pessoas às ruas. Tanto foi a repercussão que naquele ano, pela primeira vez, houve a redução da tarifa.

Por isso, a juventude FAÍSCA – Anticapitalista e Revolucionária e os movimentos sociais que atuam na cidade estão convocam um ato para o dia 24 /01, na Praça do Pacificador no Centro de Caxias às 17:00 horas.

Temos que ir às ruas e dizer: Não ao Aumento das Passagens! Pelo passe livre universal! Pela Estatização dos Transportes Coletivo sobre o controle dos trabalhadores e usuários!




Tópicos relacionados

Tarifa   /    Sociedade   /    Transporte   /    Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar