×

Feminicídio | Mulher é morta asfixiada em Campinas: Basta de feminicídios e violência de gênero

Um homem se entregou na delegacia em Campinas depois de matar a companheira, de 28 anos, asfixiada. Esse é o quarto caso de feminicídio na cidade. Basta de violência contra as mulheres e feminicídios!

sábado 31 de julho | Edição do dia

Depois de matar a companheira de 28 anos asfixiada, um homem se entregou na 2ª delegacia seccional informando que tinha deixado a mulher desmaiada em casa. A perícia foi ao local e encontrou a vítima morta por asfixia. O caso foi registrado como homicídio qualificado e feminicídio e não foi divulgado o nome da vítima.

A vítima foi encontrada no Jardim do Campo Grande, região periférica da cidade. Esse já é o quarto caso de feminicídio em Campinas durante esse ano, cidade já reconhecida por casos escandalosos de feminicídio. Neste ano, em maio um homem matou a ex-mulher de 32 anos, e outra mulher de 46 anos foi morta depois que o ex-marido ateou fogo em seu carro, além disso no mês passado uma mulher de 60 anos foi morta com facada nas costas pelo companheiro.

Casos que se somam ao aumento de feminicídios e violência de gênero no país que dispararam durante a pandemia. Como o recente caso da jovem Vitória, no Rio de Janeiro, que foi morta a facadas num shopping por um amigo e são expressões de como se fortalecem os ataques às mulheres e setores oprimidos diante do governo Bolsonaro, Mourão, de Damares, e também de governos como de Doria e Dario, que tentam fazer demagogia com a luta das mulheres, mas que não oferecem nenhuma resposta séria de combate à violência de gênero, pelo contrário, são parte dos que aprovam ataques e reformas que atingem sobretudo as mulheres.

É fundamental que diante do aumento dos casos de violência de gênero e de feminicídios, o movimento de mulheres, ligado também aos sindicatos e aos trabalhadores, tenham medidas para repudiar todas essas expressões de violência e possam levantar um plano emergencial, com casas abrigo, direito a renda, emprego e toda assistência psicológica e material às vítimas. Basta de feminicídios e violência contra as mulheres!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias