×

Barbárie capitalista | Moradores no Amazonas desenterram frango em lixão para comer

O aumento do preço dos alimentos levou a população de Humaitá, interior do Amazonas, a desenterrar cinco toneladas de frango do lixão. Esse montante foi apreendido pela Agência de Defesa Agropecuária do Amazonas (ADAF) na barreira fiscal, na última quarta-feira (13) e enterrada pela prefeitura.

sexta-feira 14 de janeiro | Edição do dia

A população da cidade soube da notícia do “depósito de carne” e, pelas redes sociais, a informação espalhou. Famílias se dirigiram ao lixão para desenterrar a carga e usá-la para consumo próprio. Em um vídeo que circula nas redes sociais, nota-se pessoas utilizando ferramentas para escavar o chão e retirar os pacotes de frango.

Veja também: Fome aumenta 40% no mundo e bilionários ficaram US$ 1 trilhão mais ricos em meio às mortes da COVID

Segundo informações da ADAF, a carga estava sem nota fiscal e sem refrigeração adequada para consumo. Em nota, a Vigilância Sanitária de Humaitá alertou que a carne imprópria para o consumo pode causar alguns sintomas como náuseas, diarréias, dores de cabeça, febre e vômitos. O Hospital Regional de Humaitá emitiu um comunicado dizendo que está em alerta para o caso de um surto de infecção alimentar.

A carga de frangos saiu de Rondônia, com destino à Canutama, também no interior do Amazonas.

Após “a fila do osso” em cuiabá e a “fila do lixo” em Fortaleza e BH, Humaitá é um novo símbolo da miséria e da fome capitalista, levada a cabo por Bolsonaro, Mourão, Guedes, que liberam orçamento secreto bilionário para os parlamentares aprovar medidas visando as eleições, enquanto a maioria da população sofre com o desemprego e a fome.

Saiba mais: Agronegócio bate record de exportações em 2021, ano das filas do lixo e do osso




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias