Sociedade

ESCASSEZ DE ÁGUA

Moradores dos bairros mais pobres no RJ estão a mais de duas semanas sem água

Os moradores da Zona Norte do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense sofrem com a ausência de água há mais de dez dias. Na Elevatória do Lameirão ocorreu um problema em uma das bombas de distribuição e com isso mais de um milhão de pessoas estão prejudicadas na região.

terça-feira 1º de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Divulgação/ Cesan

Estamos no meio de uma pandemia que cresce a tendência de contaminação pelo coronavírus e a taxa de ocupação de leitos no SUS chega ao percentual de 92%. Água é prevenção mínima contra o coronavírus e na realidade do Rio de Janeiro mais de um milhão de pessoas moradoras da Zona Norte e Baixada Fluminense estão sem água nas suas casas há mais de dez dias.

Os bairros e favelas são os locais mais atingidos pela ausência desse recurso básico e muitos trabalhadores estão sem água para fazer comida,. Tudo isso em meio a uma tendência de crescimento do número de contaminados pela COVID-19.

No início do ano, o fornecimento aos bairros mais pobres no Rio de Janeiro foi com água suja e coloração escura. A ausência de água e a distribuição inadequada como ocorreu em janeiro de 2020 é resultado do processo de precarização que a CEDAE vem sofrendo desde 2017 com o objetivo de privatizá-la e que tem em seus resultados os impactos negativos na vida dos trabalhadores.

Veja também: BNDES tem sede por privatizações e quer venda da Cedae e outros ataques ainda nesse ano

Segundo notícias do G1 Parque Anchieta, localizado na zona norte, está há três semanas sem água. Japeri, Queimados, Nova Iguaçu, Belford Roxo a água também se faz ausente há dias. Lamentavelmente, as consequências das misérias do sistema capitalista pesa sempre mais nas costas dos trabalhadores. É um verdadeiro absurdo que em plena pandemia mais de um milhão de pessoas estejam sem água em suas casas.

Por isso defendemos uma CEDAE 100% estatal sob controle dos trabalhadores e a serviço das necessidades de nossa classe, não apoiamos esse projeto privatista que a CEDAE vem adotando no dia-a-dia, pois é a representação clara da precarização às custas dos funcionários da empresa e da população, enquanto os grandes empresários lucram rios de dinheiro em cima da precariedade de nossas vidas.




Tópicos relacionados

Privatização da Água   /    CEDAE   /    Sociedade   /    Falta d’água   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar