Negr@s

ASSASSINATO DA MENINA ÁGATHA

Moradores do Alemão fazem mais um protesto contra Witzel e sua polícia assassina

Na tarde desse domingo (22) moradores do Complexo do Alemão fizeram mais um protesto contra o covarde assassinato pelas mãos da polícia militar de Witzel da pequena Ágatha, que vem comovendo milhares de brasileiros. Dezenas de trabalhadores, jovens e crianças caminharam da UPA do Alemão até uma capela em Inhauma onde o corpo foi velado, carregando balões amarelos, em homenagem a foto em que ela posa sorridente com os mesmo balões, e com faixas denunciando a política assassina de Witzel.

domingo 22 de setembro| Edição do dia

Na tarde desse domingo (22) moradores do Complexo do Alemão fizeram mais um protesto contra o covarde assassinato pelas mãos da polícia militar de Witzel da pequena Ágatha, que vem comovendo milhares de brasileiros. Dezenas de trabalhadores, jovens e crianças caminharam da UPA do Alemão até uma capela em Inhauma onde o corpo foi velado, carregando balões amarelos, em homenagem a foto em que ela posa sorridente com os mesmo balões, e com faixas denunciando a política assassina de Witzel.

O assassinato da jovem Ágatha de apenas 8 anos é parte de uma política sustentada por Witzel e legitimada também pelos discursos racistas de Bolsonaro, de brutal repressão nas favelas e aprofundamento do racismo estrutural. Dessa vez, Witzel e a PM-RJ fizeram mais uma criança vítima de seus anseios sanguinários contra os negros, arrancaram de uma família negra e trabalhadora um sorriso meigo e lindo, de uma menininha pretinha, doce cheia de sonhos e de vontade de viver.

Witzel é o responsável por esse assassinato covarde, Ágatha foi atingida com um tiro de fuzil nas costas, e os moradores do Alemão desde o dia de seu assassinato vem tomando as ruas mostrando sua indignação e ódio contra essa política de extermínio de negros e negras nas favelas. Esse é o caminho para colocar na defensiva essa direita reacionária e racista, que eles sintam nas ruas toda a insatisfação popular através de revoltas não apenas por justiça à Ágatha, mas para todos os negros e negras que também tiveram suas vidas arrancadas pela violência policial. Nos solidarizamos com a família de Ágatha e deixamos nosso basta, junto aos moradores do Alemão, aos assassinatos cometidos contra o povo negro e trabalhador. “Parem de nos matar!”




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    violência policial   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s

Comentários

Comentar