Sociedade

TRAGÉDIA EM MINAS GERAIS

Mineradora Samarco deixa rastro de lama, mortes e destruição em Minas Gerais

A Barragem de Fundão, da mineradora Samarco, rompeu no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, Minas Gerais. A tragédia aconteceu durante a tarde de quinta feira. Até o fechamento desta matéria, o sindicato afirma existir cerca de 15 mortos e dezenas de desaparecidos. Vídeos amadores mostraram o desespero dos trabalhadores e dos moradores. A região ficou devastada com a lama da mineradora.

Flavia Valle

Professora, Minas Gerais

quinta-feira 5 de novembro de 2015| Edição do dia

A população das cidades vizinhas como Itabirito e Ouro Preto está mobilizada pelo atendimento aos desabrigados. O governador do PT Fernando Pimentel em nota oficial pediu apuração dos fatos e a presidente do PT Dilma Rousseff colocou em prontidão batalhões de Belo Horizonte e São João Del Rey. Um dos promotores designados para apuração dos fatos afirmou que “nenhuma barragem rompe por acaso, isso não é uma fatalidade". Um dos diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Extração Mineral de Mariana (Metabase) afirmou que "Muita gente pode ter morrido por não conseguir sair a tempo. O que aconteceu foi uma irresponsabilidade”.

O último rompimento de barragem na região aconteceu no ano passado, quando três operários morreram e um ficou ferido depois do rompimento de uma barragem da empresa Herculano Mineração, em Ouro Preto. Mostra da vulnerabilidade da população das regiões mineradoras no estado. Além de não ser fatalidade, o rompimento de barragens é uma triste e cruel realidade de uma região dominada pela sede de lucro das mineradoras.

A Samarco é uma joint venture com 50% de participação da Vale e 50% de participação da BHP, duas das maiores mineradoras do mundo, sendo a Vale uma “gigante” nacional que multiplicou seus lucro ao longo dos governos petistas. Movida pela sede de lucro, a Samarco divulgou em seu relatório de administração de 2014 que teve um aumento na taxa total de acidentes ao implementar programa para aumentar sua taxa de lucro.

É preciso uma apuração que seja independente das mineradoras e dos políticos e funcionários públicos de alto escalão que estão a serviço do lucro dessas empresas, a punição dos responsáveis assim como o confisco dos bens da Samarco para que todo ele seja revertido no atendimento da população, familiares e região devastada pela sede de lucro das mineradoras.




Tópicos relacionados

Tragédia em MG-ES   /    Sociedade

Comentários

Comentar