Política

RODOVIÁRIOS

Melo prepara projeto para acabar com os cobradores de Porto Alegre

Para mostrar serviço aos empresários do transporte Melo está articulando projeto que acaba com o cargo de cobrador em Porto Alegre para ser enviado para a Câmara Municipal.

quarta-feira 24 de fevereiro| Edição do dia

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, já prepara mais uma tentativa para acabar com o cargo de cobradores dos ônibus da cidade. Melo pretende seguir com o mesmo plano do ex-prefeito Nelson Marchezan de encaminhar um projeto para a Câmara dos vereadores para acabar com a categoria. Como muitos devem lembrar, o projeto de Marchezan em 2020 havia sido derrotado graças à mobilização dos rodoviários na luta pelos seus empregos.

Melo vem se reunindo nas últimas semanas com os empresários dos transportes para definir o valor da passagem. Dessas negociações o prefeito apresentou duas propostas que ira atacar os trabalhadores e a população, e deixar absolutamente intacto o lucros dos empresários. A primeira proposta já denunciamos aqui, onde Melo quer revisar o benefício das isenções de passagens, principalmente de estudantes que não são de baixa renda; e a segunda é acabar com o cargo de cobrador. Os dois projetos devem ser encaminhados para a Câmara dentro de 3 meses.

O prefeito apresentou essas propostas alegando ser a única forma de evitar que o valor da passagem aumente consideravelmente. O que é pura demagogia já que o valor irá aumentar de qualquer jeito, podendo chegar à R$ 5,20 e se tornar novamente a passagem mais cara do país.

Desde o início do seu mandato Melo vem já fazendo declarações e planos como acabar com o cargo; indicando que iria realocar os cobradores em outros postos ou até mesmo treiná-los para se tornarem motoristas. Mas com certeza não terá nenhuma garantia que as demissões nas empresas privadas seriam proibidas, e claro, a grande necessidade que tanto Melo, como Marchezan tiveram para aprovar esse ataques aos trabalhadores, é justamente para reduzir o quadro de funcionários das empresas para os empresários ampliarem seus lucros.

Desde o início da pandemia, os empresários do transporte vieram cortando linhas e demitindo trabalhadores para poderem salvar os seus lucros. Tudo isso com aval do governo. Esses mesmos cortes de linhas ajudam inclusive a se agravar pandemia em Porto Alegre que está chegando esta semana ao seu colapso, já que desde o início da reabertura econômica, muitas linhas seguem cortadas e os ônibus lotados, gerando aglomerações e permitindo que o vírus circule, contribuindo com a política negacionista e assassina de Melo frente a crise sanitária.

Frente a esse ataque é preciso que os trabalhadores se organizem e se mobilizem como fizeram em 2020 para derrotarem Marchezan e garantirem seus empregos. Por isso é necessário também lutar para que os transportes públicos de porto alegre sejam 100% estatais, geridos e controlados pelos trabalhadores do transporte, e não negociados pela prefeitura e pelos empresários que lucram com as companhias de transporte. Os passageiros também devem fazer parte dessa luta, pois também sofrem com o aumento de tarifas abusivas e com o sucateamento e redução das linhas de transporte. São os trabalhadores do transporte e seus passageiros que sabem das necessidades do transporte público e o fazem funcionar.




Tópicos relacionados

Sebastião Melo   /    Crise Sanitária   /    rodoviários poa   /    Rio Grande do Sul   /    Demissões   /    Porto Alegre   /    Política

Comentários

Comentar