Sociedade

MANIFESTAÇÃO EM CONTAGEM

Manifestação marca volta do recesso na Câmara de Vereadores de Contagem

Na última terça, 16, aconteceu uma manifestação em frente à Câmara de Vereadores de Contagem, na volta dos trabalhos após o recesso de carnaval.

quinta-feira 18 de fevereiro de 2016| Edição do dia

Após diversos ataques e manobras do perfeito Carlin Moura do PCdoB, movimentos sociais, de juventude e sindicatos da cidade, como o SindUTE e o SindSaúde, se reuniram em frente à Câmara de Vereadores na volta do recesso de carnaval em um dia de protesto.

Uma das reivindicações era contra o aumento da passagem em Contagem e do transporte intermunicipal entre as cidades da região metropolitana de Belo Horizonte; e contra o decreto nº 631 de 29 de dezembro de 2015, que garante a isenção dos impostos e o perdão das dívidas dos empresários do transporte, assinado por Carlin Moura e Agostinho Fernandes da Silveira, presidente da TransCon. Ou seja, as dívidas milionárias serão pagas pela população com o aumento da tarifa de ônibus para R$3,70.

Junto com isso, na volta dos trabalhos da Câmara, as trabalhadoras terceirizadas das empresas Ampla e Utopia, que prestavam serviço de limpeza na rede municipal de ensino de Contagem, seguem demitidas. A empresa Ampla declarou falência em 2015 e demitiu as trabalhadoras, sendo que algumas foram contratadas pela empresa Utopia, que manteve o contrato apenas até dezembro, demitindo-as novamente. Muitas deles sequer receberam o FGTS. Essas trabalhadoras também estavam na manifestação reivindicando a recontratação imediata pela prefeitura de Contagem, sob os gritos de “Não tem arrego, seu discurso não devolve o meu emprego!”. Isso em um momento onde o setor da educação carece de funcionários da limpeza, essas trabalhadoras querem trabalhar, mas seguem demitidas.

Contra o aumento da passagem e imediata revogação do decreto nº 631!

Pela imediata recontratação das trabalhadoras terceirizadas pela prefeitura! Pela efetivação sem necessidade de concurso público!

O Esquerda Diário entrevistou algumas pessoas que participaram da manifestação. Segue abaixo as entrevistas:

Trabalhadora terceirizada demitida:

Gustavo Olímpio, diretor do SindUTE Contagem:

Flavia Vale, professora de Contagem:




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar