Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Maia diz que inclusão de estados e municípios na Previdência só passa na Câmara com apoio de governadores do Nordeste

Não bastava o enorme ataque da Reforma da Previdência, Rodrigo Maia quer expandi-lo para os estados e municípios. O mesmo que pediam os governadores do PT e PCdoB do Norte e do Nordeste, que agora segundo o presidente da Câmara, serão fundamentais para a sua aprovação.

quinta-feira 18 de julho| Edição do dia

Passado a aprovação em primeiro turno na Camara dos Deputados da nefasta Reforma da Previdência, que significa o assassinato no chão de fabrica com o fim da aposentadoria especial. Já começou-se a admitir o pesadelo. Bolsonaro tratou de chamar a Reforma de uma "quimioterapia para o Brasil". Além do maior pacote de privatizações do mundo proposto por Guedes e agora o projeto Future-se que eleva os cortes de Bolsonaro nas universidades, que correm o risco de parar. Tudo isso é uma enorme expressão da mentira de que essa nefasta Reforma da Previdência poderia retirar o Brasil da crise econômica. Não atoa, o próprio Mourão disse que daqui há poucos anos será necessário uma outra Reforma.

Mas no momento, a preocupação de Maia é expandir ao máximo o ataque ao direito da previdência a quem puder. Para isso, precisa da ajuda e do "engajamento" dos governadores do PT e PCdoB do Nordeste para sua aprovação. Há uma articulação para que o Senado incorpore os servidores estaduais e municipais ao texto que já passou em primeiro turno na Câmara. Provável relator da reforma da Previdência no Senado , Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse que é grande a chance de incluir estados e municípios na tramitação final do projeto.

Em entrevista à GloboNews, Maia citou os governadores petistas Wellington Dias (PI) e Camilo Santana (CE) como defensores da reforma, mas cobrou que os chefes dos executivos estaduais convençam os parlamentares de suas bancadas para que a possibilidade de inclusão tenha sucesso: – O tema dos estados tem dois obstáculos enormes. Vimos na própria votação da reforma federal temas muitos sensíveis, que são professores e policias militares. Um tema que foi problema também no primeiro turno (na Câmara) é a relação de parlamentares do Nordeste com governadores. Para que essa reforma (seja aprovada), voltando do Senado, vai precisar ter mobilização grande dos governadores do Nordeste. Senão, é obstáculo muito difícil.

O que diziam os Governadores do Nordeste?

Nas semanas que antecederam a primeira votação da Reforma da Previdência na Camara dos Deputados, os governadores do Norte e Nordeste do PT e PCdoB deixaram claro seu apoio a Reforma, insistindo em dialogo para que se expandisse para os estados e municípios. Veja abaixo algumas de suas declarações mais chocantes:

Wellington Dias (Piauí): "Há a necessidade de se fazer a Reforma através de um diálogo. Porque não se conseguiu fazer até agora? Porque se tentou fazer sem antes ter esse diálogo".

Camilo Santana (Ceará): "Eu sou favorável a importância de fazer uma Reforma da Previdência, agora, alguns pontos eu não concordo. Por exemplo, o BPC e a questão da aposentadoria rural (...) Acho que negociando esses pontos ficará mais fácil andar o projeto no Congresso Nacional".

Rui Costa (Bahia): "Não faz sentido esse tipo de ameaça que vai tirar os Estados e municípios da Reforma(...) não me sinto mobilizado ao ficarem ameaçando se vai incluir ou retirar a Bahia".

Fatima Bezerra (Rio Grande do Norte): "Não somos contra a Reforma da Previdência, mas defendemos que um debate como esse, que atingirá todas as camadas da sociedade precisa ser amplamente discutido com todos".

Flávio Dino (Maranhão): "A reforma da Previdência é uma necessidade. Há consenso em relação a isso. Precisamos de novas regras previdênciarias. Concordamos com isso. Queremos dialogar".




Tópicos relacionados

Fátima Bezerra (PT)   /    PCdoB   /    Rodrigo Maia   /    Reforma da Previdência   /    PT   /    Política

Comentários

Comentar