Política

LAVA JATO

Lobistas do PMDB se tornam alvos da Lava Jato

Fora do país, lobistas do PMDB são acusados de pagar propina por meio de contas na Suíça e Bahamas.

quinta-feira 23 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Na manhã desta quinta-feira, 23, a Policia Federal (PF) emitiu o mandato de prisão dos lobistas do PMDB, Jorge Luz e Bruno Luz, acusados de operar propina para o partido no exterior. Além dos lobistas, serão cumpridos mais 15 mandatos de busca e apreensão e dois mandados te prisão preventiva no Estado do Rio de Janeiro, etapa da Lava Jato que recebeu o nome de Operação Blackout.

Jorge Luz e Bruno Luz foram identificados como sendo responsáveis por contas na Suíça e nas Bahamas que vinham sendo utilizadas no esquema de corrupção na Petrobrás. Ambos são suspeitos de repassar a propina para agentes públicos de alto escalão, além de intermediar compras fraudulentas de navios-sonda pela Petrobrás com a empresa Eletroengenharia. Pai e filho, respectivamente, são investigados por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Os lobistas se encontram fora do país e possuem dupla cidadania, o que implica na aplicação de leis internacionais para o cumprimento das sentenças, podendo assim serem extraditados ou não de acordo com a legislação de cada país.

A investida da Lava Jato sobre o PMDB se acentua a medida que o Governo Temer mostra sinais de debilidade. A impugnação da chapa Dilma-Temer se torna cada vez mais atrativa para o Judiciário conforme o governo patina na queda de seus ministros e na dificuldade de aplicação das reformas contra os trabalhadores do país. Com a saída de José Serra do Ministério das Relações Exteriores, se abre um período de reorganização no governo golpista visando acima de tudo a estabilidade, fato visto como uma oportunidade para os membros do Poder Judiciário sobressaltarem seu poder arbitrário e autoritário no jogo da política nacional.




Tópicos relacionados

Operação Lava-Jato   /    Governo Temer   /    MDB   /    Política

Comentários

Comentar