×

Racismo policial | Jovem negro de periferia é assassinado pela polícia em Ribeirão das Neves

Guilherme da Costa Santos foi assassinado pela Polícia Militar na última quarta-feira (28) na região metropolitana de Belo Horizonte (MG)

segunda-feira 2 de agosto | Edição do dia

A ação policial que matou Jefferson Guilherme da Costa Santos, 20, ocorreu no bairro Veneza, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte (MG) na última quarta-feira (28).

Veja mais: PMs processam mãe que critica violência policial e que teve seu filho morto na Bahia

De acordo com o boletim de ocorrência feito pela Polícia Militar, Jefferson e outro homem, de 26 anos, teriam recebido os policiais no bairro com tiros, se negando a abaixar as armas, ordem que teria sido dada pelos policiais. A partir disso a troca de tiros teria continuado até os dois serem baleados, não resistirem aos ferimentos e morrerem. O boletim ainda relata que os dois pertenceriam a uma organização criminosa especializada no tráfico de drogas e que eles já teriam trocado tiros com policiais no Espírito Santo, no dia 25 de junho.

Veja mais: PMs são denunciados por homicídio doloso dos 9 jovens mortos em Paraisópolis

Essa versão exposta pela Polícia Militar é contestada pela contadora Nelzi Rodrigues dos Santos, 49, mãe adotiva de Guilherme. Nelzi diz que seu filho nunca fez parte de nenhuma facção criminosa e não conhecia a outro rapaz que também foi baleado na ação. Alega ainda que no dia 25 de junho, que teria ocorrido a troca de tiros em Santos citada pela polícia, ela e Guilherme estavam na missa de sétimo dia do marido de Nelzi, que faleceu no dia 19 de junho, e que Guilherme trabalhava a noite, de carteira assinada, e teria a marcação de ponto que comprovaria que ele estava trabalhando no dia 25.

Veja também: Contrariando restrições do STF, operações policiais aumentam em 34% no Rio de Janeiro

Sobre o dia do assassinato de Guilherme, Nelzi diz:

“Ele tinha o hábito de ficar sentado aqui na rua. Ele estava no passeio esperando um colega e não era o outro rapaz. Ele abriu o portão para uma garotinha de oito anos entrar no conjunto de casas, ela disse isso. Ela contou que quando ele fechou o portão, ele já tomou o primeiro tiro. A polícia já entrou atirando. Nenhum vizinho confirma que teve troca de tiros aqui. Eles vieram pra matar, mas infelizmente ele estava na frente do bandido”.

Pode te interessar: [Entrevistas] Mulheres negras na luta por justiça

A contadora relata que o corpo do filho tinha sinais de violência, estando com o nariz quebrado, com hematomas no rosto e as mãos esfoladas.

Pode te interessar: Em nova decisão arbitrária, Justiça de Dória segue mantendo preso entregador Galo de Luta

Nelzi diz que vai lutar para limpar o nome do filho "eu vou entrar contra o Estado na Justiça. Com certeza. Porque não dá pras coisas continuarem desse jeito”.

Jefferson Guilherme da Costa Santos foi mais um jovem negro morto pelas balas da polícia.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias