Internacional

CHILE

Inquérito contra Dauno Tótoro no Chile: "É um ato claro de perseguição política por parte do governo"

Esta quarta-feira, foram realizadas as alegações na Corte de Apelações pelo inquérito que o Intendente de Santiago apresentou contra Dauno Tótoro, dirigente do Partido dos Trabalhadores Revolucionários. A fundamentação é por ter dito o que todos pedem: Renuncia Piñera!

quarta-feira 11 de dezembro de 2019| Edição do dia

Dauno Tótoro é dirigente do Partido de Trabalhadores Revolucionários do Chile, organização irmã do MRT (Movimento Revolucionário de Trabalhadores) no Brasil e o PTS na Argentina, além de editor do La Izquierda Diário (LID) nesse país, parte da rede internacional de diários de esquerda da qual faz parte este portal.

Por ter dito publicamente que deveria ser feita uma greve até a queda de Piñera, o Intendente de Santiago abriu um inquérito contra ele. Esta quarta-feira foram realizadas as alegações na Corte de Apelações.
“Queremos que Piñera caia, queremos que caia esse governo e os seus resquícios. Por de pé uma Assembléia Constituinte livre e soberana, e que nenhuma instituição do Estado possa interferir sobre ela”, é o que disse Tótoro em uma assembleia regional em Santiago.

“A Intendência apelou a esse recurso através de sua advogada e eu, Miguel Schurmann, em representação da Defensoria Jurídica da Universidade de Chile em representação de Dauno Tótoro, pedindo para que se confirme novamente o argumento principal, em que basicamente a conduta não é delitiva, mas o contrário. É um exercício do legítimo direito de liberdade de expressão através de mobilizações sociais”, expressou o advogado defensor de Dauno Tótoro.

A segunda apelação pela inabilidade do juiz Urrutia, quem declarou que os feitos não correspondem ao delito decretando inadmissível o inquérito por atentar contra a liberdade de expressão.

Pelo direito à liberdade de expressão

Acompanhado pela presença Brise Gálvez, dirigente da FENATS e FENACOR junto com Simón Bousquet, dirigente do Sindicato do centro cultural Gabriela Mistral, Dauno Tótoro denunciou a perseguição política de parte de Sebastián Piñera, contra quem se mobilizam.
“Este é um ato claro de perseguição política por parte do governo através da Intendência, onde se utilizam de advogados para defender interesses políticos corruptos da qual é parte à agenda repressiva e criminosa de Piñera”, expressou Dauno Tótoro.

Além disso, Tótoro denunciou a hipocrisia do governo em matéria de direitos humanos, diante de que no dia anterior Piñera comemorou o dia internacional dos direitos humanos, enquanto que durante à tarde uma adolescente ficou com a vida em risco após o impacto de uma bomba lacrimogênea na sua frente.

“O chamado é que nos mantenhamos em alerta para enfrentar esta agenda repressiva do governo e, tanto neste caso como no que ocorreu ontem na Praça da Dignidade com a adolescente e o jovem, que foram feridos gravemente por conta do lançamento de bombas lacrimogêneas no dia internacional dos direitos humanos”, declarou Tótoro.




Tópicos relacionados

Sebastián Piñera   /    PTR - Partido dos Trabalhadores Revolucionários   /    PTS   /    Liberdade de expressão   /    Chile   /    Direitos Humanos   /    Internacional

Comentários

Comentar