×
Rede Internacional

HOSPITAL PÚBLICO | Incêndio no Souza Aguiar é resultado do sucateamento de Eduardo Paes na saúde

O hospital Souza Aguiar, na madrugada do dia 06 de Abril, sofreu um incêndio por conta de um curto circuito do ar-condicionado do terceiro andar. Os bombeiros rapidamente chegaram ao local e controlaram o incêndio. Isso é consequência do descaso do prefeito Eduardo Paes com a saúde pública.

terça-feira 6 de abril | Edição do dia

Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

O hospital Souza Aguiar é localizado no centro do Rio de Janeiro, oferece atendimento para casos de emergência e durante essa pandemia atende pacientes com coronavírus. Há alguns anos o hospital Souza Aguiar tem urgência na manutenção e reforma na estrutura, inclusive, esse abandono da prefeitura ao hospital é consequência dos dois mandatos de oito do prefeito Eduardo Paes, mais quatro anos da prefeitura do Marcelo Crivella.

Eduardo Paes, se utiliza das restrições ao comércio como resposta mais inteligente e eficaz em combate ao coronavírus, porém, no Rio de Janeiro a tendência é o agravamento do número de contaminados e o número de mortes pelo coronavirus chegou a 37.693 mil. Os hospitais públicos espalhados pelo Rio de Janeiro estão colapsados, as filas para internações em UTIs continuando crescendo com pacientes morrendo nas filas de espera. Essa é a política do prefeito Eduardo Paes, que segue sem medidas de fato eficazes para a contenção do vírus na cidade do Rio de Janeiro.

Além disso, Eduardo Paes quer avançar com a reforma da previdência no Rio de Janeiro, um ataque profundo aos servidores públicos, atingindo em cheio os trabalhadores da linha de frente em combate ao covid. Os trabalhadores da saúde estão na linha de frente desde do primeiro dia do coronavírus no país, por inúmeras vezes foram obrigados a trabalhar sem EPIs, durante o período da pandemia o prefeito Crivella atrasou o salários dos profissionais, segundo relato de uma servidora pública da saúde, no segundo ano de pandemia o local de trabalho dela não tinha a garantia de álcool em gel e nem máscaras, segundo a própria, era tudo muito precário, colocando a vida de milhares de profissionais em risco.

O incêndio no Souza Aguiar é a expressão da precarizacão e sucateamento da saúde. Para resolver esse problema os sindicatos e os partidos de esquerda precisam organizar os trabalhadores nos seus locais de trabalho para enfrentar o problema da crise sanitária e a crise econômica do nosso país e do Rio de Janeiro. A política de Eduardo Paes mostra sua insuficiência e limites de classes, enquanto isso são os trabalhadores os principais atingidos e pagando a crise com suas próprias vidas.

É preciso lutar por um SUS 100% estatal e sob controle dos trabalhadores, defender um plano de vacinação universal, testes massivos para todos. Reconversão das indústrias para produção de leitos e insumos aos pacientes contaminados pelo vírus. E pela contratação de mais profissionais da saúde e por estruturas adequadas de atendimento público de saúde.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias