Sociedade

Hospital Vida’s se nega a prestar socorro à própria funcionária com suspeita de coronavírus

O Hospital Vida's de Alta Complexidade, na zona sul da cidade de São Paulo, negou o primeiro atendimento a uma de suas funcionárias, que se contaminou no próprio local de trabalho depois de atender um paciente que não sabia que estava com Covid-19.

quarta-feira 15 de abril| Edição do dia

A enfermeira passou mal durante o expediente mas, mesmo depois da insistência de seus colegas, o dono do hospital e a diretoria de gestão disseram que nenhum funcionário poderia ser atendido ali. Os trabalhadores também estão sem acesso a exames.

A demora no atendimento agravou o quadro da funcionária, que agora está internada em um hospital público, em estado gravíssimo. De acordo com relatos, o nome dela já não consta mais nas escalas de trabalho e o Hospital Vida’s não repassa qualquer tipo de informação. Segundo colegas, a sensação que fica é que ela se tornou um fantasma. Para piorar a situação, o repasse do hospital ao INSS está irregular e isso pode prejudicar o acesso desta trabalhadora e de sua família ao benefício.

Até o momento, três funcionários do Vida’s estão hospitalizados com suspeita de coronavírus.

Este triste episódio escancara que, para os capitalistas da área da saúde, o heroísmo atribuído aos trabalhadores do setor não tem contrapartida. Assim como em períodos de "normalidade", a manutenção dos rendimentos da empresa continua sendo mais importante que a vida dos funcionários. O discurso de "união de todos" contra o vírus só vale quando não toca no bolso do patrão.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Saúde Pública   /    Sociedade   /    Saúde   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar