Sociedade

TRAGÉDIA EM MARIANA

Há um mês de uma tragédia capitalista

sábado 5 de dezembro de 2015| Edição do dia

Hoje, dia 5 dezembro, completa-se um mês da tragédia em Mariana com o rompimento da barragem do Fundão que destruiu os distritos de Bento Rodrigues e Paracatu. De Minas Gerais para o Espírito Santo, trata-se do maior desastre ambiental do Brasil. Há um mês do acidente e nem perto de haver uma solução nem para as consequências da tragédia, as famílias, a economia, o meio ambiente seguem reféns das mineradoras.

203 famílias seguem sem casa, e as que foram transferidas, estão em imóveis alugados

Os dados oficiais divulgam 15 mortos, 8 desaparecidos e 254 famílias perderam suas casas, segundo os dados oficiais. Destas famílias apenas 51 famílias foram transferidas para casas alugadas pela Samarco enquanto perderam seus imóveis de uma vida ou mais de batalha e trabalho. As demais famílias seguem nos hotéis da região em que as famílias vivem nos quartos cercados pela angústia. Em muitos relatos os moradores dizem como sofrem como a perda de tudo e nenhuma previsão sobre o futuro.

http://www.esquerdadiario.com.br/A-Vale-tambem-e-culpada-pela-tragedia

Um mês com a destruição do Rio Doce e sua foz

Sábias palavras do poeta Carlos Drumond de Andrade já dizia em 1984: “O rio? É doce. A Vale, amarga”. Segundo especialistas, o Rio Doce está morto e levará centenas de anos para voltar a ser como era. Junto com a destruição do Rio Doce e de distintas espécies de peixes e distintos animais, a lama tóxica da Samarco e da Vale destruíram também a foz do Rio Doce, conhecido por sua rica fauna marinha em especial as tartarugas gigantes e igarapés.

http://www.esquerdadiario.com.br/Lama-da-Samarco-Vale-atinge-reserva-de-tartarugas-gigantes-no-ES

Cidades seguem sem abastecimento de água

Atingindo a maior bacia hidrográfica do Espírito Santo, a bacia do Rio Doce, muitas cidades ficaram sem abastecimento de água, sendo em Minas Gerais o caso mais grave na cidade de Governador Valadares, em que um galão de água chegou a custar dez reais e as pessoas seguem sofrendo com a falta de abastecimento de água. As crianças nas escolas não podem levar garrafinhas de água mineral pois o prefeito teme violência nas escolas devido a falta de água potável.

http://www.esquerdadiario.com.br/Vale-distribui-agua-com-querosene-em-Governador-Valadares-e-testes-apontam-alta-concentracao-de

Um mês de calote da Samarco

Assim como não apresentou o plano para que a lama tóxica não destruísse a foz do Rio Doce, a Samarco tampouco apresentou por hora o plano de emergência em caso do rompimento das barragens Germana e Santarém. Sem terminar de correr a lama tóxica desde o acidente, há possibilidade de novos rompimentos e de expansão da tragédia. A Samarco corre risco de ser multada em mais um milhão ao dia caso não apresente o plano. Porém, essa seria mais uma multa nas costas da Samarco para além das multas dadas pelo IBAMA e mais centenas de ações a nível municipal, estadual e federal. Apesar de ter a Vale como uma das donas junto à BHP, a empresa vem alegando impeditivos administrativos para pagar o mínimo que deve.

http://www.esquerdadiario.com.br/Gilson-Dantas-fala-sobre-Mariana-questao-ambiental-e-justica

Um mês sem esclarecimentos: não eram 5%, mas sim 23% dos dejetos que a Vale depositava no Fundão

A Vale além de ser uma das donas da Samarco (veja matéria aqui) ela é uma das empresas que já ocupou o ranking das vinte maiores empresas com maior lucro liquido ao ano. Isso só aconteceu pois a privatização da Vale pelo governo tucano de Fernando Henrique Cardoso foi incrementada com os investimentos bilionários do BNDES à Vale ao longo dos três governos petistas, tanto de Lula quanto de Dilma. Assim, o lucro da Vale é imenso enquanto uma parcela pequena que fica nos municípios que dependem da mineração. Mariana, por exemplo, tem 80% de sua economia dependente da mineração e sua população contraditoriamente, vê pouco do retorno das empresas em toda a região se comparada com seus lucros.

Um mês e os trabalhadores sem emprego garantido em março de 2016

A tragédia em Mariana afeta a principal parte da economia da região e gera muitas incertezas pois há a constante ameaça da Samarco sair da região. Em informe recente o sindicato Metabase informou que empresa garantiu a estabilidade do emprego dos trabalhadores apenas até março. Assim, além de muitos trabalhadores já terem perdido familiares, suas casas, seus bens, ainda correm o risco de perder o emprego.

Um mês em que os governos de Dilma e Fernando Pimentel ajudam as mineradoras

Apenas oito dias após a tragédia a presidente Dilma lançou um decreto que utiliza o FGTS da população para repartir os custos da tragédia. Veja mais no artigo:

http://www.esquerdadiario.com.br/Dilma-usa-o-FGTS-para-repartir-os-custos-da-tragedia-com-a-empresa-Samarco

Com a demagogia de que seria uma ajuda à população poder sacar seu fundo de garantia, a presidenta designou como uma tragédia natural a destruição causada pela Samarco e pela Vale. No mesmo caminho, o governador Fernando Pimentel (PT) elaborou outro projeto de lei, em grande parte aprovado na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, que flexibiliza ainda mais os prazos para o licenciamento ambiental das mineradoras e fortalece o Secretário do Meio Ambiente de Minas Gerais, Sávio Souza Cruz, o mesmo que havia afirmado que a Samarco era vítima.

Um mês que mostra como os políticos dos partidos da ordem são comprados pelas mineradoras

Apenas vinte dias após a tragédia em Mariana o projeto de lei que ajuda as mineradoras nos licenciamentos ambientais foi aprovado.

http://www.esquerdadiario.com.br/Aprovado-projeto-do-governador-Pimentel-que-acelera-licenca-ambiental-a-mineradoras-dias-apos

Agilidade apenas compreendida devido a que os deputados e governantes são aliados das empresas mineradoras, tendo sido financiados apenas pela Vale em milhões de reais apenas nas últimas eleições.

http://www.esquerdadiario.com.br/Quem-e-a-bancada-mineradora-com-as-maos-sujas-da-lama-que-soterra-trabalhadores

Um mês de protestos contra a Vale e a Samarco

Muitos foram os atos em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo contra a Vale e a Samarco. Pela primeira vez em anos essas empresas estão sendo alvo de denúncias de milhares de pessoas contra toda a espoliação a serviço do capitalismo.

http://www.esquerdadiario.com.br/Protesto-de-moradores-em-Governador-Valadares-fecha-trilho-de-trem-da-Vale

Nem mais um mês sob ameaça das tragédias do capitalismo: re-estatização da Vale sob controle dos trabalhadores

Em pesquisa recentecom os leitores do Esquerda Diário, 88% disseram ser a favor da re-estatização da empresa sob controle dos trabalhadores. Essa proposta deve-se ao fato de que sob as mãos dos capitalistas seguirá a espoliação das riquezas naturais do Brasil, vendidas a preço de banana para o exterior enquanto os capitalistas nacionais usufruem dos lucros de uma riqueza que não é deles mas sim do povo. Assim, apenas a expropriação da empresa sem indenização aos antigos donos que já sugaram fortunas da população é que poderia acabar com as tragédias iminentes, controlar a empresa com a ajuda de técnicos e estudantes de engenharia e de todas as áreas do conhecimento e colocar a riqueza a serviço de todos os trabalhadores e do povo.

http://www.esquerdadiario.com.br/Porque-reestatizar-a-Vale-sob-controle-dos-trabalhadores




Tópicos relacionados

Tragédia em MG-ES   /    Sociedade

Comentários

Comentar