Internacional

GREVE GERAL NA FRANÇA

Grevistas ocupam a sala de comando da principal empresa de Energia da França

Hoje, 10 de dezembro, os grevistas de Cordemais, em Loire Atlantique, ocuparam a sala de comando de uma central da Électricité de France (EDF), maior produtora e distribuidora de energia elétrica do país, impedindo o funcionamento de 2 unidades de produção. A empresa deve ter que importar eletricidade, o que mostra o impacto imediato da greve. Além disso, em assembleia, os trabalhadores aprovaram o bloqueio da central de Cordemais ao menos até quinta-feira.

terça-feira 10 de dezembro de 2019| Edição do dia

Os trabalhadores da Électricité de France (EDF) de Cordemais deram uma grande e adequada resposta à estratégia da direção que visava limitar o impacto da greve.

Na semana passada, a EDF havia requisitado funcionários para manter o funcionamento da usina de Cordemais, em Loire Atlantique. Hoje, 10 de dezembro, no segundo dia de protesto contra a reforma previdenciária, os grevistas reagiram. E eles reagiram com força!

Para evitar qualquer nova manobra da direção, os grevistas ocupam neste exato momento a central de controle da planta. Resultado: a produção não pôde ser inciada nesta terça-feira. Uma decisão tomada em assembléia geral pelos próprios grevistas.

Outro ponto importante foi que o bloqueio da fábrica foi renovado até quinta-feira!

Essa ação estabelece uma melhor correlação de força para os trabalhadores e, portanto, uma dinâmica mais profunda. A EDF deve ter que, de acordo com as informações disponíveis, importar eletricidade, o que mostra o impacto imediato da greve.

Que seja dito, o dia 5 de dezembro marcou apenas o início da luta contra Macron e sua reforma.




Tópicos relacionados

Greve Geral na França   /    Greve Geral   /    Trabalhadores   /    Greve   /    Movimento Operário   /    Internacional

Comentários

Comentar