RENDA EMERGENCIAL

Governo não liberou renda emergencial, mas Onyx já se apressa em ameaçar supostos fraudadores

Famílias já estão passando fome e o governo ainda não efetivou o pagamento dos R$ 600 aprovados no Congresso. Mas a preocupação do ministro Onyx Lorenzoni é ameaçar fraudadores, dizendo que vão parar na cadeia. Ele ainda disse que as parcelas podem demorar até 50 dias para serem pagas.

terça-feira 7 de abril| Edição do dia

Nesta terça-feira, 7, o governo Bolsonaro anunciou, depois de 8 dias da aprovação da renda emergencial no Congresso, medidas referentes ao pagamento à população. Os R$ 600, muito aquém do que é necessário para manter uma família ou mesmo uma só pessoa no Brasil de hoje, foram aprovados pelo Congresso, com os deputados movidos pelo pavor de ter que enfrentar descontentamento social que o descaso dos governos frente ao corona, somados aos absurdos ataques econômicos nesse momento, poderá gerar na população mais pobre e nos trabalhadores em geral.

Contudo, vimos que a boa vontade do governo Bolsonaro em liberar rapidamente rios de dinheiro, como o R$ 1,2 trilhão destinado aos bancos era somente quando esse dinheiro iria para os bolsos dos ricos. Passados oito dias, vemos famílias já famintas e à beira de situações de desespero, mas o nada do governo liberar o auxílio.

Nessa terça, 7, finalmente o governo se pronunciou, por meio do Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que anunciou o pagamento. Ele disse que não houve demora, pois "É fácil dizer que já tem a lei, mas é muito complexo poder reunir todas essas informações, encontrar os elegíveis, e o presidente Bolsonaro determinou que pudéssemos encontrar o máximo no menor tempo". Sim, quando não é do interesse deles, é tudo muito difícil de ser feito.

Outros absurdos foram marcantes na fala de Lorenzoni, como o fato de ter dito que todas as parcelas do auxílio emergencial devem ser pagas num prazo de cerca de 50 dias, um escândalo, que jogará na fome milhões de pessoas que dependerão desse dinheiro para comer. Cinicamente, ele disse: "As pessoas têm que ter tranquilidade, não há necessidade de nenhuma correria às agências da Caixa". Certamente, Onyx nunca conheceu a “tranquilidade” de ver um filho passando fome.

Além disso, uma das preocupações de Lorenzoni foi ameaçar supostos fraudadores do benefício, dizendo que "Esses recursos são para as pessoas; não é para fraudador". E ainda: "Fraudadores, atenção, vocês vão acabar na cadeia.". Curiosamente, quando liberou mais de um trilhão para os bancos, o governo não se preocupou em fazer nenhum tipo de ameaças contra fraudes. Nem quando deu aos patrões o direito de acabar, de uma só vez, com direitos trabalhistas e suspender contratos.

A proposta inicial do governo Bolsonaro era de um vale de R$ 200, uma miséria três vezes menor do que a proposta que passou no Congresso Nacional. O salário médio no Brasil é de R$ 2.000, que defendemos que deveria ser o valor desse salário-quarentena a toda a população, somado a medidas emergenciais fundamentais como a suspensão da cobrança de aluguéis, luz, água e gás para a população que está sem sua renda.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Onyx Lorenzoni   /    Governo Bolsonaro

Comentários

Comentar