Educação

GREVE PROFESSORES SP

Governo Alckmin descumpre lei e diz que não pagará professor

Na tarde de hoje o governo Geraldo Alckmin anunciou que voltou atrás e não mais realizará o pagamento do restante dos dias, ilegalmente descontados, da greve dos professores de SP.

Danilo Paris

Professor de sociologia da rede pública

quarta-feira 19 de agosto de 2015| Edição do dia

Faz isso com uma leitura muito particular da decisão do TJ de julgar nossa greve abusiva. Se ampara nessa resolução, porém que em nenhum lugar consta permissão ao governo descumprir decisão do STJ, corte superior ao TJ.

O governo Alckmin se mantém como fora da lei. Não cumpre a lei da jornada, não cumpre ou respeita nossa data base, até agora não apresentou nenhum índice de reajuste e a mais de dois meses não cumpre ordem do STJ de nos pagar o que deve.

Por sua vez a direção majoritária da APEOESP segue totalmente parada. Seu único objeto é a defesa do governo Dilma, o mesmo que ataca os trabalhadores, cortando direitos e verbas da educação, realizando um brutal ajuste econômico.

Como parte dessa estratégia de defesa de Dilma, está chamando um ato para dia 20, não coincidentemente o mesmo dia do ato em defesa do governo federal.

A chapa 1, direção majoritária da APEOESP, já havia feito essa mesma manobra no dia 13 de março, data de início de nossa greve, confundindo nossas reivindicações com a defesa desse governo cada dia mais rechaçado pelos trabalhadores.

Como já havíamos alertados nessa diário, ao contrário do que a presidenta Bebel dizia, o pagamento dos salários estavam ameaçados frente a um governo que aproveita qualquer brecha jurídica para descumprir a lei.




Tópicos relacionados

Greve professores SP   /    Educação   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar