Política

PANDEMIA

Governadores assistem chegada da 3ª onda e cínico Carlos Lula fala sobre má gestão da pandemia

Chegamos a quase meio milhão de mortes por Covid-19, o número diário de mortes segue acima dos 2 mil, vacinação a passos de tartaruga, sistema de saúde entrando novamente em colapso. A situação é tão caótica que o presidente do Conselho dos Secretários estaduais de Saúde, Carlos Lula, criticou o Ministério da Saúde pela negligência com a pandemia. Uma declaração cheia de cinismo, desse que é secretário de saúde do Maranhão, estado que já tem quase 9 mil mortes por COVID.

quarta-feira 9 de junho| Edição do dia

Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Enquanto Carlos Lula diz que “estamos assistindo a 3ª onda”, governadores e gestores como ele seguem de fato “assistindo” que as pessoas sigam morrendo. A situação da pandemia se agrava e para além da crise sanitária, que por si só já é gritante, vemos o aumento da carestia de vida, mais de 50% da população vive em instabilidade alimentar, o desemprego que atinge 20 milhões de pessoas, tudo isso reflexo das administrações burguesas.

Uma gestão em que vimos, falta de testes, falta de leitos, falta de insumos, falta de EPIs e agora falta de vacinas. Enquanto Bolsonaro destila seu discurso negacionista que foi desde uma “gripezinha” para um “E daí?” e agora questionando o número de mortes com uma suposta "super notificação" quando sabemos que na verdade os quase 500 mil mortes declarados são a ponta do iceberg de uma “subnotificação”. Os governadores dos estados e suas secretarias com seu discurso de gestão consciente seguem assistindo o aumento do número de mortes sem tomar nenhuma medida efetiva para conter o avanço da pandemia. E são partes dos que seguem buscando atacar os trabalhadores e seus direitos,com as reformas, para manter os lucros das empresas e os privilégios de uma meia dúzia. Como prova o retorno inseguro das aulas em muitos estados, ou categorias como os metroviários e garis de SP que tiveram que reivindicar por EPIs e vacinas, ou as trabalhadoras da saúde de Recife denunciando as péssimas condições de trabalho e salário.

Veja: Bolsonaro diz que CGU irá investigar "supernotificação" de casos, menosprezando a pandemia

Não é Carlos Lula e seu cinismo ao criticar a péssima gestão do governo, ou uma CPI que se tornou um verdadeiro teatro e muito menos as eleições de 2022 que vão responder a todas essas questões. Para que sejam os capitalistas a pagarem pela crise econômica e sanitária, é preciso fortalecer a mobilização nas ruas no dia 19J e apoiar e tirar do isolamento as lutas das categorias de trabalhadores que começam a lutar, como foi a paralisação dos garis, os professores em diversas cidades e estados, metroviários etc.

As centrais sindicais e as entidades do movimento estudantil precisam organizar suas bases com assembleias democráticas, que levem nossas pautas para as ruas e para cada local de trabalho e estudo.

Quando Carlos Lula diz que “estão assistindo a 3ª onda chegar” está falando desses governos e patronais, que sabem que sofreremos ainda mais, com nossos familiares e amigos sendo atingidos por uma tragédia sanitária sem precedentes e que eles mesmos são culpados pela negligência e descaso com as nossas vidas. Por isso, só podemos confiar nas nossas forças e na nossa classe organizada.




Tópicos relacionados

Governadores   /    Pandemia   /    Política

Comentários

Comentar