Juventude

A CRISE NA UERJ CONTINUA

Funcionários terceirizados da UERJ voltam a sofrer com atraso no salários

segunda-feira 13 de julho de 2015| Edição do dia

Funcionárias/os terceirizadas/os da UERJ voltam a sofrer com o descaso da reitoria e do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Segundo informações, os trabalhadores, mais uma vez, não estão recebendo integralmente seus vencimentos. Até agora, os funcionários terceirizados receberam apenas 30% do salário, evidenciando que as práticas de desrespeito de Vieralves e Pezão aos funcionários da Universidade não têm data para terminar.

Aparentemente, a situação dos terceirizados não fez parte das "negociações democráticas" (feitas às portas fechadas, e em meio à intensa mobilização e criminalização do movimento estudantil) entre reitoria e DCE.

O DCE, que deveria defender os interesses dos estudantes e de todos aqueles que são vítimas da precarização de nossa universidade, atuou (e atua) de forma sistemática para desmobilizar o movimento estudantil que se levantou massivamente e conseguiu pressionar a Reitoria. Deslegitimando a mobilização dos estudantes, o DCE cumpriu o papel de blindar a Reitoria e de semear ilusões de que esta cumprirá todas as promessas e de que está aberta ao diálogo.

O reitor Vieralves, que através de canetadas prometeu a construção de bandejões e creche, sequer consegue garantir que os direitos básicos dos funcionários da Universidade sejam garantidos. Não podemos permitir que mais uma manobra covarde da reitoria, que desrespeita trabalhadores aproveitando-se do período de esvaziamento da Universidade, passe despercebida perante todas e todos.

Pelo pagamento imediato dos salários atrasados!!




Tópicos relacionados

UERJ   /    Terceirização   /    Juventude

Comentários

Comentar