Internacional

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

França: Nova jornada de mobilizações em toda a França contra a reforma de Macron

Nesta quinta-feira houve uma nova jornada de mobilizações contra a reforma da previdência na França. A CGT segue sem convocar uma greve geral

sexta-feira 17 de janeiro| Edição do dia

Mais uma vez, os trabalhadores franceses mostraram o rechaço e a vontade de lutar contra a reforma da aposentadoria proposta por Macron, que teve que ceder ao aumento da idade da aposentadoria. A vanguarda das marchas e diferentes ações foram novamente os trabalhadores dos transportes da região metropolitana de Paris (RATP) e da ferrovia (SNCF) à qual foram adicionadas refinarias. Além disso, professores, médicos e advogados foram mobilizados.

A CGT informou que cerca de 250.000 pessoas participaram do dia da mobilização, mais de 82.000 em 50 cidades fora de Paris. Pelo menos 11 manifestantes foram detidos. Philippe Martínez, secretário geral do GCT, disse que o governo não os convenceu com o anúncio de manter a idade da aposentadoria por 62 anos.

Apesar desses números e da enorme força da classe trabalhadora francesa, as lideranças sindicais, especialmente a CGT, seguem sem chamar a generalizar as medidas. Uma convocação dessa natureza poderia permitir que trabalhadores do setor privado se somassem à luta, colocando em cheque o que resta da reforma.

O projeto será apresentado oficialmente na próxima semana em uma reunião do gabinete, após o qual haverá três meses de discussões com diferentes sindicatos sobre o financiamento do novo sistema. A estratégia da Eliseo é pactuar com alguns sindicatos um novo sistema de pensões que força os trabalhadores a trabalhar mais para obter uma aposentadoria mais baixa. Mesmo um possível aumento na idade da aposentadoria ainda está sobre a mesa.




Tópicos relacionados

Greve Geral na França   /    Luta de Classes   /    Reforma da Previdência   /    Internacionalismo   /    França   /    Internacional

Comentários

Comentar