Política

repressão no Amazonas

Força Nacional de Moro e Bolsonaro aprofunda o caráter repressivo e racista do Governo Wilson Lima (PSC) no Amazonas.

Nesta sexta-feira (7), foi publicada a portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública que permite a Força Nacional de Segurança Pública permanecer por mais 90 dias no Amazonas, dando continuidade às ações de policiamento ostensivo nas áreas externas das unidades prisionais do Sistema Penitenciário do estado.

sexta-feira 7 de junho| Edição do dia

A pedido do Wilson Lima (PSC), governador do Estado e de extrema-direita, a portaria autoriza a permanência da Força Nacional com todo o suporte do governo do Estado. A portaria permite o patrulhamento motorizado e “em consonância com os órgãos de segurança pública envolvidos, em caráter episódico e planejado”, ou seja, policiamento ostensivo e com licença para matar.

Poucos dias atrás vimos acontecer a chacina de 55 detentos em Manaus. Quinze detentos foram mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), após uma suposta briga entre os presos. O Complexo é o mesmo onde em 2017 aconteceu um massacre com 56 mortos. No dia seguinte aos massacre de 15 detentos, foram localizados mais 40 corpos de detentos com sinais de asfixia em quatro presídios da cidade, sem qualquer sinal de tentativa de rebelião, briga ou depredação. Além disso, dos 55 detentos que foram mortos, 11 não tiveram sequer direito a julgamento, não haviam sido condenados ainda.

Com permanência da Força Nacional de Sérgio Moro e Bolsonaro, se aprofunda o caráter repressivo e racista do Governo Wilson Lima.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar