Sociedade

AMAZONAS

Filhas de empresário e filho de deputado são acusados de furar fila da vacina em Manaus

As irmãs Gabrielle Kirk Lins e Isabelle Kirk Lins, filhas de importante empresário da saúde, e David Dallas, filho de um deputado estadual do Solidariedade, foram acusados de terem furado a fila da vacinação em Manaus, após postarem fotos nas redes sociais do momento da aplicação da dose, enquanto a população morre asfixiada nos hospitais pela falta de oxigênio.

quinta-feira 21 de janeiro| Edição do dia

Foto: reprodução

Em Manaus, as irmãs Gabrielle Kirk Lins e Isabelle Kirk Lins foram acusadas de terem furado a fila da vacinaçã0 - filhas do empresário Nilton da Costa Lins Júnior, presidente da mantenedora da Universidade Nilton Lins - depois de postarem fotos nas redes sociais do momento da aplicação da dose.

A Universidade Nilton Lins é um polo de educação na capital amazonense que lucra com o ensino privado e um hospital. Como se não bastasse, em 2017, o Centro de Ensino Superior Nilton Lins foi condenado a devolver dinheiro a estudantes por realizar cobranças abusivas, realizadas como condição para obtenção da transferência para outra instituição educacional.

O prefeito de Manaus David Almeida (Avante) saiu em defesa para justificar o privilégio das filhas do empresário amazonense, dizendo que ambas começaram a trabalhar recentemente na rede pública após o afastamento de 122 profissionais da área por causa do novo coronavírus. "Elas estavam em serviço, no seu plantão", justificou o prefeito. "Se encaixa perfeitamente naquilo que preconiza as normas ditadas pelo governo federal", continuou.

E, nesta terça (19), o prefeito disse em transmissão ao vivo no Facebook, que os profissionais de saúde da cidade não poderão publicar registros da vacinação contra a covid-19 nas redes sociais "A secretaria está neste momento com uma portaria proibindo a divulgação em rede social dentro das unidades. Você se vacinou, fique para você. Você não precisa compartilhar em rede social. Essa é a determinação, esse é o pedido", declarou. Essa decisão foi tomada pelo prefeito justamente depois da disseminação de boatos refutados pela prefeitura de que moradores fora do grupo prioritário teriam recebido a vacina.

Outro acusado de furar fila é o filho do deputado estadual Wanderley Dallas (Solidariedade), David Dallas, que também publicou fotos nas redes sociais do momento em que recebia a dose da vacina.

Tanto as filhas do empresário, quanto o filho do deputado, não vinham atuando na linha de frente de combate à covid-19.

Só Isabelle teve sua nomeação publicada no Diário Oficial do Município um dia antes da vacinação. Os outros dois tiveram a nomeação publicada no dia seguinte. Eles não ocupam cargos de médicos, mas de gerentes de projetos - com salários de cerca de R$15 mil.

A capital do Amazonas vive uma grave crise sanitária, com aumento de casos e internações pelo novo coronavírus, e pessoas morrendo asfixiadas pela falta de fornecimento de oxigênio. Situação semelhante também é relatada em municípios do interior amazonense e do Pará.

Veja aqui: Ao menos 24 pessoas já morreram sem oxigênio no Amazonas e no Pará.

A vacinação em Manaus começou na terça-feira, 19, destinada prioritariamente a profissionais de saúde que atuam no atendimento de pacientes com covid-19. A gestão municipal diz que a cidade recebeu irrisórias 40.072 doses.

Segundo boletim epidemiológico do governo amazonense, a capital está com ocupação de 94,3% nos leitos de UTI públicos e privados para pacientes com covid-19, média que é de 94,5% nos leitos de enfermaria. Na terça-feira, a cidade realizou 177 sepultamentos, dos quais 98 de casos confirmados ou suspeitos de covid-19. Há um mês, em 19 de dezembro, foram realizados 39 sepultamentos na cidade, dos quais sete eram de vítimas da doença.

Veja também: Falta de oxigênio em Manaus é fruto da irracionalidade capitalista.




Tópicos relacionados

Manaus   /    Vacina contra a covid-19   /    Vacina   /    Vacinação   /    COVID-19   /    privilégios   /    Amazonas   /    Sociedade

Comentários

Comentar