Sociedade

ESCRAVIDÃO NO BRASIL

Exploração: 21 pessoas na Bahia foram resgatadas da Escravidão em 2019

Segundo o Ministério Público do trabalho, 21 pessoas foram resgatadas de trabalho escravo na Bahia no ano de 2019, sendo 9 desse total venezuelanos, segundo dados divulgados nesta última sexta (24).

segunda-feira 27 de janeiro| Edição do dia

Desde de 2003 o estado da Bahia é o quinto com o maior número de pessoas retiradas dessas situações precárias.
Segundo o mesmo órgão, foram realizadas 45 operações de resgate no ano passado. Mais de mil pessoas foram retiradas de situação de trabalho semelhante à de um escravo.

A agropecuária é atividade econômica com maior incidência de trabalho escravo. Em um dos casos, na cidade de Ilhéus, as vítimas trabalhavam há vários anos na propriedade, e o empregador as induzia ao endividamento e ao sistema de servidão. O grupo foi encontrado em agosto de 2019, morando em alojamentos precários, sem água encanada, instalações sanitárias, paredes rachadas e, em alguns casos, com risco de desmoronamento.

Nada mais que esperar de um governo, em que o presidente, Jair Bolsonaro, já declarou absurdos como "muita terra para pouco índio" sobre as demarcações de terras indígenas no país, que "não haveria escravidão no Brasil" e já fez críticas inclusive a legislação que pune o trabalho escravo, mascarando o nível de exploração elevadíssimo que ainda existe no Brasil com relação aos negros e os indígenas.

A luta pelo fim do trabalho escravo têm de ser necessariamente contra este tipo de discurso de direita e anticapitalista, pois este sistema que produz visando o lucro não hesita em oprimir todos.




Tópicos relacionados

Escravidão    /    Governo Bolsonaro   /    exploração   /    Trabalho Escravo   /    Trabalho Precário   /    Sociedade

Comentários

Comentar