×

Estados Unidos | Estados Unidos: Mais de 55.000 trabalhadores da assistência social de Los Angeles votaram greve!

Mais de 55.000 trabalhadores do sindicato internacional de assistente sociais de Los Angeles, votaram a favor da greve. Este é só o começo, que poderá ir por mais, se o movimento de trabalhadores apoiarem a greve.

quinta-feira 12 de maio | Edição do dia

Tradução: Vitória Barros

Mais de 55.000 trabalhadores do serviço social que trabalham em programas do serviço público de assistência, membros do sindicato internacional de trabalhadores do serviço (nas siglas SEIU em inglês) de Los Angeles, votaram a favor da greve com 98% dos trabalhadores votando sim. Isso acontece diretamente depois de tensas negociações com a junta de supervisores do condado (município), que insiste que recebam aumentos muito abaixo da inflação e que uma força de trabalho escassa são aceitáveis para os serviços públicos de algumas áreas que são menos atendidas de Los Angeles. Porém a autorização da greve é somente o começo: os trabalhadores precisam aumentar suas demandas e continuar usando sua força para defender seu trabalho, se a junta de supervisores não dá o que é a eles necessário para manter em segurança a população do condado de Los Angeles.

A membresia do sindicato está composta por trabalhadores da saúde mental, fornecedores dos serviços sociais e enfermeiras, alguns dos trabalhadores que foram mais explorados e que viram os piores efeitos da pandemia de covid-19, que ultrapassou as condições que já eram desumanizadas causadas pelo capitalismo. Sem embargo, apesar das declarações de agradecimento dos governos municipais da área de Los Angeles, a oferta do condado foi um magro aumento e nem sequer uma promessa de contratação de mais trabalhadores adequados para o serviço ou o fim da subcontratação.

As negociações foram tensas com a cúpula do sindicato, que pediram um voto de greve, que foi aprovado. Inicialmente o condado de Los Angeles ofereceu aumentos de 2%, porém com a ameaça de uma greve, aumentaram para 3,5%. Apesar do êxito da votação, falta ver se os membros do sindicato realmente irão a greve.

A junta de supervisores do condado de Los Angeles já aprovou uma resolução para “evitar a interrupção dos serviços críticos em caso de greve” e está autorizado a contratar “fura-greves”, trabalhadores contratados de forma privada, utilizados para minar os sindicatos e evitar a efetivação de uma greve. Sua resolução estabelece especificamente que a junta de supervisores não estará obrigada por nenhum contrato e poderá renunciar a todos os demais requisitos vigentes. A resolução afirma que “el DHS (departamento de serviços de saúde) fornece uma ampla gama de serviços essenciais a parte da população mais vulneráveis do condado, e o condado deve estar pronto para continuar oferecendo serviços essenciais a estes pacientes e clientes a fim de minimizar o impacto adverso que uma greve dos membros do sindicato de SEIU teria sobre essas pessoas”.

Quem está oferecendo realmente os serviços essenciais? Quem exige mais pessoal para servir realmente as comunidades mais vulneráveis do condado de Los Angeles? A resposta é fácil: Não é a administração do DHS, se não os membros do SEIU. Não chateia ao DHS que exista uma verdadeira equipe mínima trabalhando para manter a saúde e a segurança da população. Não chateou ao DHS, já que ignoram os profissionais que exigem contratação de

para aumentar a equipe para uma melhor atenção a quem necessita em Los Angeles. Porém agora que os trabalhadores estão considerando uma greve, a junta de supervisores de repente está preocupada pela falta de pessoal? Ao entrar na preparação da greve, devemos ser audazes e valentes. O êxito da luta terá um impacto no movimento trabalhista. Prontos para lutar! Prontos para atacar!

Essas são as demandas de SEIU que todos os trabalhadores devem apoiar:

1- Um aumento real que permite os membros da 721, sobreviver:

Com a inflação de 8,5%, qualquer coisa menos que isso, é efetivamente uma redução salarial. O aumento de 3% que oferece o condado é inaceitavelmente baixo, especialmente quando estão fazendo o trabalho em muitos postos. Aos membros de SEIU, deve se oferecer um contrato com aumentos de pelo menos de 9 a 10% para cumprir com a inflação e seguir sendo um verdadeiro aumento.

2- Pessoal adequado e empregos sindicais:

Devido a “grande renúncia” durante e depois da pandemia, os trabalhadores estão deixando o serviço público em massa. Os trabalhadores do condado de Los Angeles também perderam a vida lutando na linha de frente contra a pandemia. Muitos trabalhadores de SEIU simplesmente não puderam suportar as notícias das mortes desnecessárias de alguns moradores mais vulneráveis do condado e nem deveriam ter como. Encontrar os corpos de seus pacientes em tendas de campanha ao ar livre ou o paciente falecendo em hospitais, foi demais para muitos profissionais suportar. Como resultado, os serviços assistências sociais e de saúde do condado ficaram completamente escassos de profissionais e cada um dos trabalhadores restantes não podem fornecer magicamente os serviços necessários que normalmente fornecem, as vezes chega somente a doze pessoas. O condado deve oferecer um salário suficiente para cobrir estes postos com empregos sindicalizados e realizar amplas mudanças de orçamento para ajudar mais aos pacientes e outras comunidades vulneráveis atendidas pelo SEIU.

O sindicato também exige o fim da subcontratação desses trabalhadores que são contratados não sindicalmente, uma prática desenha para ter rédea livre sobre a exploração de uma força de trabalho não organizada.

3- Absolutamente não existe acordos de pessoal com a administração!

A gerência pediu a SEIU 721 que isente a alguns trabalhadores da greve, mantendo alguns membros trabalhando para fornecer um nível mínimo de serviços à comunidade. Esta é a gerência que está tratando de manipular os trabalhadores para que se sintam culpados o suficiente de ir à greve, assim como também estão tratando de alcançar que SEIU permita que os “fura-greves” substitua aos trabalhadores. Firmar qualquer tipo de acordo como esse eliminaria qualquer efetivação real de uma greve, que se baseia completamente em que os trabalhadores aguentem seu trabalho para forçar uma melhora em seus salários, condições trabalhistas e a saúde e segurança dos pacientes e clientes. Sem uma mobilização dos trabalhadores unificada, sem uma verdadeira greve que feche as oficinas, uma greve que

será completamente cerimonial e não resultará em concessões reais de uma junta de supervisores.

A história nos mostra que as exceções de greve não funcionam. Em 2021, quando a Associação de Enfermeiras da California declarou uma greve no condado de San Joaquin, o governo do condado solicitou uma ordem judicial para obrigar aos trabalhadores a regressarem. Em resposta, a CNA “isentou da greve 38 enfermeiras, 02 suplentes e uma enfermeira de plantão e o condado retirou sua acusação e a liminar”. Porém depois da greve, o condado fez um lockout patronal e descontou o pagamento dos dias que nem siquera haviam estado em greve. A maior maneira de cuidas dos pacientes é ter uma força de trabalhadores sindicalizados, melhor paga e bem completa de profissionais.

Se bem que o Partido Republicano foi descaradamente anti sindical em retorica e ações, os governos municipais dirigidos por políticos do Partido Democrata claramente se rebaixaram a qualquer nível para tratar de intimidar os trabalhadores para que lutem por seus direitos. A reunião democrata de supervisores, Holly Mitchell, foi outrora de uma punhalada nas costas sem oposição de nenhum outro supervisor! O dinheiro de nossos impostos não deve financiar os políticos de nenhum de nenhum dos partidos. Necessitamos um partido de trabalhadores, controlado pelos trabalhadores.

As greves não podem vencer capitulando, frente a intimidação que se desvia através da legislação anti greves ou ordens judiciais. Os trabalhadores não podem permitir que as mesmas instituições que criam condições trabalhistas de exploração os enganem para debilitar sua força. As greves exitosas e a mobilização da classe trabalhadora requerem greves de todos os trabalhadores, incluso anti mandatos judiciais e leis anti greves. Os capitalistas e seus partidos políticos não podem eliminar por via da lei, nossos direitos de lutar por nossas vidas e das pessoas a quem cuidamos.

4- Um chamado a outros sindicatos para que lutem junto aos trabalhadores

Incluso antes que se contaram os votos, a gerência começou a fazer represálias contra os trabalhadores sindicalizados. A SEIU 721 defenderá seus membros contra represálias, porém também necessitamos que o movimento dos trabalhadores nos respalde. Os trabalhadores devem se solidarizar uns com os outros para ganhar. Qualquer greve dos membros do Local 721 de SEIU deve incluir a divulgação a outros sindicatos, especialmente outros sindicatos do condado de Los Angeles e diretamente aos membros de base, os convocando a fazer greve em solidariedade com os trabalhadores. Uma greve desta magnitude colocaria o governo do condado de joelhos e os obrigaria não somente a ceder as demandas de SEIU, como também reconhecer os direitos dos outros sindicados a salários mais altos e melhores condições de trabalho.

5- As negociações de contratos devem ser públicas e baseadas nas opiniões dos membros.

Os membros do sindicato em todo o país são impedidos de participar das negociações de contratos, e somente os membros da direção sindical podem decidir quais demandas serão colocadas sobre a mesa. Isso faz com que os trabalhadores fiquem esperando um contrato

que pode não ser em absoluto ao que eles querem, já que os líderes pressionam para que retifiquem os contratos ao invés de construir uma greve. As bases poderiam ajudar a apoiar ao comitê de negociação se estivessem também nas mesas e pressionariam a gerência para que respeite o sindicato. Se as demandas nas negociações do contrato estivessem abertas as bases, seriamos mais fortes em nossa luta e participação no processo da luta e da greve. Os membros sindicais de base devem ser parte dessas negociações desde o princípio e não receber contratos dos líderes que pressionam os membros para que retifiquem rapidamente.

6- Comitês de greve em todos os locais de trabalho para organizar a luta

O sindicato necessita de comitês de greve de base em cada lugar de trabalho com membros de SEIU. Esses comitês devem estar integrados por trabalhadores que estejam no terreno e nas trincheiras da luta. Eles são os que sabem como fechar os serviços que mantem o condado funcionando. Estão trabalhando para isso, porém podemos fazer mais! Deveríamos ser audazes em nossa luta porque nosso enorme sindicato é um exemplo para todo o movimento trabalhista! Membros de SEIU 721, nossa luta deve ser agora! Unam-se ao treinamento de capacitação de dirigentes de piques e se preparem para defender o sindicato!

7- Unidade na luta pelos direitos reprodutivos

O documento que vazou da Suprema Corte, nesta semana foi um ataque escandaloso aos direitos reprodutivos e seguramente virão mais ataques. A força de trabalho da atenção médica está composta de maneira desproporcionada por mulheres e o direito ao aborto é crucial para toda a classe trabalhadora, aos pobres e os sem teto. A eliminação nacional massiva de um direito não tem precedentes na história deste país e é importante que todos os trabalhadores lutem!

Este artigo foi publicado originalmente em inglês pelo Left Voice.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias