Política

CRIVELLA

Esbanjando machismo, Crivella diz que juíza "tem uma beleza de parar o trânsito" e justifica: "espírito carioca"

Declaração absurda é sobre juíza que determinou o fechamento da Niemeyer.

segunda-feira 7 de outubro| Edição do dia

Em maio deste ano a juíza Mirela Erbisti determinou o fechamento da Avenida Niemeyer, no Rio de Janeiro, após a morte de duas pessoas por conta de um deslizamento na via. O prefeito da cidade do Rio, Crivella, fez comentários machistas após a magistrada se posicionar contra a reabertura da avenida, e depois ainda se justificou dizendo de maneira absurda que as declarações refletiam o “Espírito carioca”.

Após dizer que a juíza "Tem uma beleza de parar o trânsito, mas não precisa praticar” o prefeito continuou apelando para que a via seja aberta em dias ensolarados e ainda falou que ‘’já se passaram 100 dias. Eu pergunto: caiu alguma coisa? Interessante, porque é difícil encontrar mulher teimosa, né? Isso é raro, não é gente? Hein, gente? Normalmente, elas concordam, né? Normalmente (risos)’’ se referindo a posição da juíza que segue sendo contra abertura.
Além disso, Crivella disse em um evento público que a perícia no caso do deslizamento foi feita por “Meninos de 30 anos, nunca fizeram uma obra’’ e que o posicionamento favorável ao fechamento da avenida foi só para agradar a juíza. No entanto, a equipe de peritos judiciais foi liderada pelo engenheiro ambiental Luiz Roberto Sertã, que atua para a Justiça há 25 anos e nesta quarta-feira, um novo laudo será encaminhado à Justiça sobre o andamento das obras da prefeitura.

"As obras avançaram. Melhorou muito, mas continua existindo o risco. Há um risco operacional, não mais geológico. A via abrir enquanto há uso de maquinários e operários no morro é uma preocupação. As pedras que vimos há dois meses foram movimentadas e estão em uma posição mais segura. Só que ainda existe um conjunto rochoso no topo do deslizamento que carece de uma solução executiva de obras — diz o engenheiro ambiental.

Mesmo depois de laudos técnicos periciais, Crivella, recentemente envolvido no escândalo de censura de uma HQ na Bienal do Livro do Rio, seguiu atacando a juíza demonstrando a sua postura extremamente machista e misógina:

"A juíza que fechou a Niemeyer, vocês precisam conhecer ela. Ela se chama Mirela. Ela tem um site na internet. O site chama ’togadas e tatuadas’ (risos). Ela ensina mulheres a se vestir, como conseguir um namorado. É uma coisa interessante. Aquele site dela é uma coisa interessante. Muito bem. Eu sou engenheiro. Já fiz cem obras. Graças a Deus, nunca caiu"

Por fim, o prefeito tentou se desculpar com a juíza usando uma justificativa absurda culpando o "Espírito Carioca’’ por suas falas misóginas:‘’Se, por acaso, o espírito carioca, em algum momento, a gente fez algum gracejo, quero aqui me redimir e dizer que a juíza me desculpe’’

O bispo da Universal, Marcelo Crivella, assim como Wilzel, são expressão mais reacionária da extrema direita e do conservadorismo das igrejas. Essa política resulta na barbárie que se encontra o estado do Rio de Janeiro, que hoje se torna palco das mais profundas crises sociais, indo desde a censura até morte de crianças por operações da polícia racista de Witzel




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Machismo   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar