Mundo Operário

UNIÃO DA JUVENTUDE COM OS TRABALHADORES

Entidades estudantis declaram apoio às trabalhadoras terceirizadas da FOUSP contra as demissões

Em meio a uma crise econômica e sanitária que vem se aprofundando no último período, a empresa INTERATIVA quer impor a demissão de dezenas de trabalhadoras terceirizadas na Faculdade de Odontologia da USP. Desde o CAELL e o CAPPF declaramos nosso apoio a essa luta contra as demissões e a precarização do trabalho, conduzida pela reitoria da USP e por outros atores como Bolsonaro, Doria e Covas.

segunda-feira 25 de janeiro| Edição do dia

Após terem sido obrigadas a colocar suas vidas risco, por terem que seguir trabalhando em meio à pandemia, agora, dezenas de trabalhadoras terceirizadas da FOUSP podem ser demitidas pela empresa Interativa. Como se não bastassem as precárias condições de trabalho intrínsecas à terceirização, promovidas com aval da reitoria, essas mulheres, em sua maioria negras, podem perder suas rendas.

A alegação da empresa é de que o contrato que eles possuem com a Secretaria de Educação do município se encerraria agora em fevereiro e, com isso, a INTERATIVA não teria o que fazer com os quase 200 funcionários que prestam serviço de limpeza em dezenas de escolas da capital. Como estes funcionários possuem estabilidade até maio deste ano, devido a MP 936, a INTERATIVA havia tomado a decisão, então, de demitir trabalhadores de outros postos para realocar parte desses funcionários nesses locais. 

Para saber mais: Empresa terceirizada INTERATIVA quer demitir dezenas de trabalhadoras da limpeza da FOUSP

Essa ação da empresa está em consonância com a política adotada por Bolsonaro, Doria e Covas, que por meio de suas medidas, precarizam cada vez mais as condições de vida e trabalho dos trabalhadores. As medidas provisórias de Bolsonaro, inclusive, abriram espaço para que a Interativa e outras empresas pudessem demitir seus trabalhadores, ao passo que Doria e Covas, junto ao negacionismo bolsonarista, não ofereceram quaisquer medidas eficientes para combater a pandemia. Pelo contrário, ao longo da pandemia só vimos Doria querendo aparecer como oposição racional, enquanto recente quis fazer um uso especulativo da vacina, sem garantir que essa seja acessada pelo conjunto da população, tendo como finalidade somente se fortalecer.

Diante do absurdo que representa essa situação, nós do Centros Acadêmicos do curso de Letras e da Faculdade de Educação da USP, CAELL e CAPPF, respectivamente, declaramos nosso apoio à mobilização dessas trabalhadoras e chamamos outros Centros Acadêmicos e o DCE a apoiarem conosco.

Confira o vídeo abaixo que falamos sobre o assunto e que convidamos todos para o evento de terça-feira, às 08h em frente à FOUSP, quando será feita a reunião da faculdade com a empresa:




Tópicos relacionados

CAPPF   /    efetivação terceirizados sem concurso   /    Demissões   /    Caell   /    Terceirização   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar