CASO QUEIROZ

Em meio a novo escândalo das rachadinhas, STJ beneficia família Bolsonaro com liberdade de Queiroz

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu nesta terça-feira (16) liberdade a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e também à mulher de Queiroz. Queiroz foi preso em 2020 alvo de investigações sobre 'rachadinhas' no gabinete de Flávio na Alerj.

terça-feira 16 de março| Edição do dia

Foto: Reprodução/SBT

Queiroz e sua esposa Márcia, no entanto, devem seguir em prisão domiciliar. Isso porque os ministros do entenderam que ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu prisão domiciliar aos dois está em vigor.

Leia também:Rachadinha, não. Rachadona! Laranjas de Jair Bolsonaro retiraram R$ 551 mil em espécie

No momento em que vem à tona mais um escândalo do caso das rachadinhas da família Bolsonaro, a decisão do STJ escancara a parcialidade da justiça. A maioria dos ministros da Quinta Turma do STJ entendeu que há excesso de prazo na ordem de prisão de Fabrício Queiroz e de Márcia, detidos há nove meses. Ou seja, para eles, Queiroz já estava preso há muito tempo e por isso não deveria continuar nessa situação.

O judiciário segue como árbitro da política nacional tentando, mais uma vez, livrar a família Bolsonaro no caso das rachadinhas. Esses juízes, que não são eleitos e vivem com seus privilégios, representam uma casta antidemocrática que manda e desmanda nos principais temas da política nacional.




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os golpistas   /    Bolsonaro   /    Família Bolsonaro   /    rachadinha   /    Fabrício Queiroz   /    Flavio Bolsonaro   /    Governo Bolsonaro   /    Corrupção

Comentários

Comentar