BLACK LIVES MATTER

Em julgamento de policial que matou Floyd, médico confirma assassinato por asfixia

No julgamento de Derek Chauvin, policial que assassinou George Floyd, um médico testemunhou o que já era claro: Floyd foi assasinado pelo policial, que o asfixiou. Ele derrubou a hipótese de que a morte de George Floyd teria qualquer ligação com uma overdose.

quinta-feira 8 de abril| Edição do dia

(Foto: Reprodução Twitter Ruth Richardson)

O médico Martin Tobin, que deu o testemunho, é especialista na área respiratória e trabalha na UTI de um hospital de Chicago. Ele afirmou que a asfixia foi causada pela pressão do joelho de Chauvin no pescoço de Floyd e também pelas algemas, que dificultavam a respiração.

Ele negou qualquer possibilidade de que a morte esteja relacionada com uma overdose e afirmou que qualquer pessoa saudável morreria naquela situação.

Esta opinião apenas fortalece o que já era mais do que claro: que Floyd foi assassinado pela polícia. Mais do que isso, que os policiais que o mataram só estão sendo julgados devido ao movimento Black Lives Matter que eclodiu por todo o país pedindo justiça para ele e para outros negros assassinados pela polícia racista do Estados Unidos, em casos que raramente chegam a uma conclusão.

Veja mais: Com chance de manipulação grotesca, se inicia o julgamento do assassino de George Floyd




Tópicos relacionados

Brutalidade policial   /    Repressão policial   /    Racismo França   /    Racismo de Estado   /    Racismo Policial   /    #BlackLivesMatter   /    Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Black Lives Matter   /    Racismo   /    Black Power   /    Racismo   /    Violência policial   /    [email protected]   /    Internacional

Comentários

Comentar