Política

Covid-19

Em São Paulo há 13x mais chance de morrer pelo coronavírus do que por violência

Após um ano, já foram 19.897 mortes na capital por conta da doença - a Covid-19 levou 1 em cada 597 paulistanos.

segunda-feira 19 de abril| Edição do dia

Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Ao contrário do que o Governador João Doria tenta transparecer na mídia com sua demagogia com a vacina, a realidade no estado de São Paulo é calamitosa. Já são mais de 88 mil mortes somente no estado e a taxa de ocupação dos leitos segue acima de 80% por semanas consecutivas.

Mesmo com a ocupação de leitos de UTI seguindo alta, o Governo do Estado de São Paulo decidiu flexibilizar as medidas restritivas e permitir a abertura do comércio e dos cultos religiosos presenciais com a nova fase denominada de “Fase de Transição”.

No entanto, se avaliarmos os dados, a situação da capital paulista se mostra tão caótica que o risco de perder a vida em decorrência da Covid-19 é, no período de um ano, 13 vezes maior que o de morrer violentamente, seja por briga, assalto, engano, sem intenção ou por acidente de trânsito.

Entre a confirmação do primeiro óbito por coronavírus e 17 de março deste ano, após um ano, já foram 19.897 mortes na capital por conta da doença - a Covid-19 levou 1 em cada 597 paulistanos. Em 2020 inteiro, homicídios, latrocínios e o trânsito provocaram 1.474 mortes - 1 em cada 8.053 vidas perdidas.

Portanto, a demagogia de Doria e Covas, atual prefeito da capital, não engana os paulistas. Não foram capaz de fornecer uma quarentena racional para os grupos de risco, testes massivos, contratações de mais profissionais da saúde e muito menos a vacinação de toda a população.




Tópicos relacionados

BolsoDória   /    Leitos de UTI   /    MORTES COVID-19   /    Violência   /    Vacina contra a covid-19   /    Vacina   /    Vacinação   /    são paulo   /    Quarentena   /    Crise do Coronavírus   /    COVID-19   /    testes massivos   /    Coronavírus   /    Bruno Covas   /    João Doria   /    São Paulo   /    Política

Comentários

Comentar