Política

ELEIÇÕES 2016

Diana Assunção lança pré-candidatura a vereadora de São Paulo

Pra fortalecer uma voz anti-capitalista na cidade de São Paulo, Diana Assunção do Movimento Revolucionário de Trabalhadores lança pré-candidatura a vereadora pelo PSOL.

segunda-feira 27 de junho de 2016| Edição do dia

"Nosso objetivo com esta candidatura é fortalecer uma voz anticapitalista na cidade de São Paulo e em outras cidades como Santo André, Campinas e também no Rio de Janeiro, onde lançamos pré-candidatos. Consideramos que a casta política e este sistema capitalista estão totalmente questionados depois das grandes jornadas de junho de 2013 quando a juventude explodiu em uma luta pelo transporte, saúde e educação. De lá para cá, a crise política somente aumentou e a juventude e os trabalhadores se sentem cada vez menos representados pelos políticos e partidos tradicionais. Por isso, achamos fundamental fortalecer uma voz que de fato questione toda essa lógica do sistema capitalista onde uns poucos empresários ganham muito dinheiro com o suor de milhões e tem nos políticos meros fantoches dos seus interesses privados. A juventude, que tem seu futuro arrancado todos os dias, vem sendo um grande ator neste momento nacional com suas lutas apaixonantes, como foi a luta dos secundaristas em São Paulo. Combinar estas lutas com uma resposta anticapitalista é uma necessidade vital pra construir uma alternativa que realmente possa dar resposta a grande parte da população que se colocou contra o golpe institucional da direita reacionária mas que não acredita mais que o PT possa ser solução, justamente porque o PT mostrou mais uma vez que concilia com a direita e governa para empresários e banqueiros".

Diana Assunção em campanha para que todo político ganhe igual a uma professora

"O primeiro vídeo que lançamos nesta pré-candidatura foi retomando a enorme campanha que tomou conta das redes sociais no ano passado: que todo político ganhe o salário de uma professora. Foram centenas de milhares de apoiadores, mostrando que a campanha fez ecoar um enorme sentimento de rechaço aos privilégios e impunidade dos políticos e poderosos. Basta desse sistema onde a política é para enriquecer e beneficiar os capitalistas. Todos os funcionários políticos, sejam deputados, vereadores, prefeitos, presidentes, mas também os juízes e funcionários de alto escalão deveriam ganhar o salário de uma professora da rede pública e também ser revogáveis pelos que os elegeram, para que a população decida se está cumprindo ou não com o seu mandato. Fazer essa campanha com toda força pelo país para nós é parte da tarefa de questionar profundamente todo este sistema político que está a serviço dos capitalistas e poderosos. Nesse sentido, lutamos também para impor pela força da mobilização uma nova Constituinte, livre e soberana, para que seja a população que decida sobre os grandes problemas do país, desde a corrupção até o controle das grandes empresas brasileiras que deveriam ser geridas pelos próprios trabalhadores e usuários".

"Nossa pré-candidatura também tem como objetivo ressaltar a voz das mulheres. Tenho sido parte ao longo dos últimos anos, ao lado das companheiras do grupo de mulheres Pão e Rosas de inúmeras manifestações em defesa dos direitos das mulheres de forma sempre conectada com a luta por outra sociedade, pois o capitalismo só oferece miséria e opressão para nós mulheres. O direito ao aborto, o direito a creches e a luta contra a violência serão temas de primeira ordem nesta campanha. Ao mesmo tempo não poderei deixar de dar destaque a uma luta que venho participando com centenas de trabalhadoras há alguns anos, a luta contra o trabalho precário e terceirizado, seja na limpeza, nas fábricas e que atinge principalmente as mulheres, os negros, os LGBT e a juventude trabalhadora. Queremos que esta campanha dê voz não somente aos secundaristas, aos estudantes universitários das universidades públicas e privadas e também a juventude trabalhadora que hoje sofre com o desemprego."

"No próximo dia 16 vamos organizar o lançamento da pré-candidatura em São Paulo, com a presença de importantes lutadores que estão ao meu lado nesta batalha como Marcello Pablito, diretor do Sintusp e reconhecido militante pelo direito dos negros e negras, e também Jéssica Antunes, diretora do Centro Acadêmico de Letras da USP e da juventude Faísca. Esperamos contar com a presença de dezenas de companheiros e companheiras que queiram ser parte ativa da construção desta voz anticapitalista em São Paulo contribuindo com sua força pra expandir esta voz por toda São Paulo".

Conheça mais as idéias de Diana Assunção e do MRT assistindo essa intervenção na mesa de debate na PUC em 23 de maio de 2016. A mesa, organizada pela Associação de Docentes da PUC, contou também com Sâmia Bonfim e Isa Penna do PSOL, Milton Pinheiro do PCB, Antônio Carlos do PCO, além de Erson, professor da PUC do TPOR. Veja também a pré-candidatura de Diana Assunção por filiação democrática no PSOL junto à outros pré-candidatos em Campinas e Santo André em São Paulo, e de Carolina Cacau no RJ.




Tópicos relacionados

Candidatos MRT   /    Política

Comentários

Comentar