Negr@s

BRASÍLIA

Deputado racista do PSL destrói quadro denunciando violência policial em exposição

terça-feira 19 de novembro de 2019| Edição do dia

Na tarde dessa terça-feira (19), o deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) destruiu um quadro que denunciava a violência policial contra negros em exposição na Câmara dos Deputados.

A exposição fazia parte das manifestações do mês da consciência negra, exposta no saguão que dá para o plenário dos deputados, em Brasília. A exposição contava com uma série de obras ressaltando a história dos negros e negras no Brasil, bem como continha obras que denunciavam a situação de violência em que está submetida boa parte da população negra em nosso país.

O quadro em si, como se pode ver na foto ao final da reportagem, mostrava uma cena não tão incomum nas periferias e morros das grandes cidades brasileiras, onde um policial assassina um homem negro rendido e algemado. A charge, feita pelo cartunista Latuf, apresentava também um texto em base a pesquisas do Ipea mostrando como jovens negros são alvos preferenciais da polícia.

Como se não bastasse o evidente caso de racismo por parte do deputado do PSL, outros parlamentares o apoiaram, afirmando que o “genocídio negro é uma falácia”, como foi o caso de Daniel Silveira, do PSL carioca. Trata-se de um monstruoso caso de racismo. São ações como essas que ajudam a legitimar a ação violenta da polícia nos morros e periferias, ocasionando a morte de jovens negros, como a morte de Ágatha Félix, no complexo do Alemão, nesse ano, entre tantas outras que ocorrem diariamente. Ao mesmo tempo mostra como a denúncia da violência policial é algo que a extrema-direita não suporta, justamente por escancarar o racismo estrutural de nossa sociedade, explícito nas armas da polícia e nas ações de políticos governistas como Coronel Tadeu.

Distintos parlamentares ligados à oposição afirmaram que entrarão com pedido de cassassão do deputado do PSL por ter cometido crime de racismo.




Tópicos relacionados

PSL   /    Racismo   /    Arte   /    Negr@s

Comentários

Comentar