Política

DEMOCRATAS DA EX-ARENA

Deputado do DEM pede a Janot a prisão de Boulos do MTST

sábado 2 de abril de 2016| Edição do dia

O pedido feito por deputado do DEM teria endossado pelo PSDB. O Deputado carlista acusa Boulos de “atentado à paz pública” e “incitação à violência” apoiando-se em trecho de entrevista onde fala que incendiaria o país com greves e ocupações caso ocorra o impeachment. Repudiamos esta ameaça promovida pela direita defensora do impeachment e que recorre a crimes que a ditadura tipificou para intimidar aqueles que tem se posicionado contra seu golpe institucional. Este “crime” consta na legislação vigente graças a Constituição de 88 ter sido tutelada pelos militares e manter vigente vários de seus dispositivos repressivos. Este dispositivos ganharam nova abrangência com a Lei Anti-Terrorismo recém sancionada por Dilma.

Leia abaixo a Nota do MTST:

Nota do MTST sobre as ameaças a Guilherme Boulos

O MTST vem a público para repudiar as recentes ações de representantes da direita contra as lutas sociais, em especial contra Guilherme Boulos, membro da coordenação nacional deste movimento.

Após significativas ações contra o desavergonhado golpe que está em curso no país e a mobilização de centenas de milhares de trabalhadores por várias cidades brasileiras, parece que a velha direita se assustou. Acharam que o golpe seria jogo ganho, mas depararam-se contra uma parte importante dos brasileiros que não está mais disposta a abrir mão dos seus direitos e do mínimo de democracia a que ainda temos acesso. O movimento popular resiste bravamente ao golpe da Casa Grande!

Eis que na tentativa de intimidar a resistência, apontam agora seus canhões contra um dos nossos. O DEM (o antigo PFL de ACM e outros coronéis engordados na ditadura) e o PSDB (o partido do aeroporto na fazenda do tio e do sumiço covarde de merenda) entraram com representação -sendo que em uma há um pedido de prisão- contra o companheiro Guilherme Boulos, referência da luta dos trabalhadores sem teto pelo país que tem se destacado no último período como um dos porta-vozes da política do MTST na defesa intransigente dos direitos e das conquistas populares.

Com essa nota pretendemos reforçar a disposição do MTST de permanecer na luta e na resistência contra o golpismo e que ameaças ou intimidações terão o efeito reverso ao que pretendem: ampliaremos o número de ocupações, travamentos e atos públicos. Ocuparemos todos os espaços possíveis para bradar contra o fascismo que cresce sorrateiramente. Não nos calarão. Voltem para as catacumbas obscuras de onde vieram! Golpe nunca mais!

Coordenação Nacional do MTST




Tópicos relacionados

Direitos Humanos   /    Política

Comentários

Comentar