×

Da bancada evangélica | Deputado bolsonarista usa vitória de Rayssa para defender trabalho infantil e rever ECA

Deputado bolsonarista, Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) usa o fato da medalhista olímpica Rayssa Leal ter apenas 13 anos para defender trabalho infantil nas suas redes sociais.

segunda-feira 26 de julho | Edição do dia

Sóstene está à esquerda de Bolsonaro/ Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O deputado federal, ex-líder da bancada evangélica e vice-presidente da Comissão de Educação na Câmara, equiparou a prática esportiva ao trabalho infantil. Colocando que se Rayssa Leal pode ganhar medalha de prata nas olimpíadas, então o Estatuto da Criança e do Adolescente deveria ser revisto.

Leia também: Rayssa Leal, a Fadinha, faz história do skate e ganha prata nas Olímpiadas

“As crianças brasileiras de 13 anos não podem trabalhar, mas a skatista Rayssa Leal ganhou a medalha de prata na Olimpíadas… Ué! É pra pensar… Parabéns a nossa medalhista olímpica! E revisão do Estatuto da Criança e Adolescente já”, publicou o deputado em twitter na manhã desta segunda-feira (26)

Após muito repúdio na internet, Sóstenes voltou a rede social para fazer uma emenda no primeiro poste, dizendo que defende apenas a palavra “qualquer” do artigo 60 do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), que diz que “é proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade”.

A miséria do capitalismo hoje coloca mais de 160 milhões de crianças como alvo de algum tipo de trabalho infantil. No Brasil, segundo a pesquisa de 2019 do IBGE, são cerca 1,8 milhão de crianças nessa situação, sendo cerca de 700 mil em categorias presentes na “Lista das Piores Formas de Trabalho”.

Saiba mais: Miséria capitalista fez trabalho infantil atingir 160 milhões de pessoas no mundo em 2020




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias