×

Para enriquecer ainda mais os acionistas | Depois de Lira, Bolsonaro e Mourão defendem a privatização da Petrobrás

Um movimento coordenado nessa semana ocorreu entre o presidente da Câmara dos Deputados e Bolsonaro e Mourão. Os três, em 24 horas, defenderam a privatização da Petrobrás. Diante da crise dos combustíveis, querem ampliar ainda mais os já exorbitantes lucros dos acionistas privados.

sexta-feira 15 de outubro | Edição do dia

Na quarta-feira, com retórica kafkiana, Arthur Lira criticou a Petrobrás por só distribuir dividendos aos acionistas para concluir que deve privatizá-la 100%.

Ontem foi a vez do presidente Bolsonaro e do vice-presidente Hamilton Mourão. Bolsonaro, em live, disse: “Tenho vontade de privatizar a Petrobras. Estou conversando com a equipe. Porque quando aumenta a gasolina, a culpa é minha. Quando aumenta o gás, a culpa é minha”. Talvez essa tenha sido uma das vezes que Bolsonaro se expressou de forma mais direta sobre o assunto desde o início do mandato.

Mas a ofensiva contra a gigante nacional não parou por aí. O general Hamilton Mourão, em entrevista coletiva logo após a fala de Bolsonaro, afirmou: “Eu acho que no futuro, daqui para a frente, a Petrobras teria que ser colocada no mercado, de forma que a gente rompa essa estrutura de monopólio. No final das contas, ela termina por prejudicar o país como um todo. Ela já se rompeu na questão do refino, a Petrobras vem se desfazendo das refinarias. Agora, vamos ver. É um processo complicado

- Leia também: Pelo congelamento dos preços e Petrobrás 100% estatal

A lógica é, além de estapafúrdia, cruel. O governo Bolsonaro e o Congresso se aproveitam do caos e medo instaurado pela alta dos combustíveis para avançar contra a estatal, como se o problema fosse esse. A população não aguenta mais pagar R$ 7,00 na bomba, R$ 120,00 no botijão… tem regiões do país em que o litro de gasolina está beirando os R$ 9,00, como Curitiba.

Se aumenta o diesel, praticamente tudo o mais aumenta de preço. A inflação e os baixos salários estão gerando uma panela de pressão social insuportável. É nesse meio que Bolsonaro, Mourão e Lira atuam, com uma lógica despropositada para, no final das contas, ampliar ainda mais os lucros dos grandes acionistas da Petrobrás que estão tendo lucros exorbitantes em meio a essa situação.

- Para saber mais sobre o que há por trás do valor cobrado na gasosa, leia mais aqui: Desmentindo Bolsonaro e a mídia - O verdadeiro motivo dos combustíveis estarem tão caros

A bem dizer, a proposta de ICMS aprovada no Congresso não vai diminuir consideravelmente o preço da gasolina, pois os lucros vão se manter intactos. A redução drástica dos preços, a custo, passa por estatizar 100% a Petrobrás, tirar as parcelas de lucros privados dos acionistas, deixar que os trabalhadores da Petrobrás controlem a empresa.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias