×

CPI da Covid | Demagógico teatro da CPI da Covid lê hoje relatório final, acusando Bolsonaro de 9 crimes

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid está desde às 10hrs em sessão de apresentação e leitura do relatório final da comissão. A votação do texto ocorrerá no dia de encerramento dos trabalhos de comissão, que está prevista para ser no dia 26. Ao longo de mais de 5 meses, a CPI desviou e chamou a atenção de todos com um discurso de suposta crítica e oposição, mas na verdade esses senadores estão juntos com Bolsonaro e o conjunto do Congresso correndo para aprovar ataques, privatizações e reformas.

quarta-feira 20 de outubro | Edição do dia

Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O documento foi elaborado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL), e pede o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro, o acusando de cometer pelo menos nove crimes durante a pandemia de Covid-19.

O relatório também responsabiliza duas empresas (Precisa Medicamentos e VTCLog) e, além de Bolsonaro, outras 65 pessoas, entre as quais três filhos do presidente, ministros, ex-ministros, deputados federais, médicos e empresários.

É possível que, após a leitura do texto hoje, senadores peçam vista coletiva (tempo para análise da proposta antes da votação).

Para ser validado e seguir para outras instâncias, o relatório precisa ser aprovado pela maioria dos integrantes da comissão de inquérito.

No caso do presidente Jair Bolsonaro, o relator o responsabilizava por onze crimes, mas na noite desta terça a cúpula da CPI decidiu excluir as acusações de homicídio e genocídio indígena, e portanto agora ele é acusado por nove crimes.

A decisão de excluir esses dois tipos penais foi tomada na noite desta terça durante reunião de integrantes da comissão na residência do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Se aprovado, o relatório deve ser encaminhado a diferentes órgãos – entre os quais Procuradoria-Geral da República, aos ministérios públicos estaduais e ao Departamento de Polícia Federal.

O relator também prevê que o documento seja entregue ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), responsável pela decisão de abrir ou não um processo de impeachment do presidente.

Nós do Esquerda Diário viemos denunciando desde o início como essa CPI é um teatro arquitetado por figuras golpistas esdrúxulas que apenas querem lavar sua cara e se isentarem de também terem sido responsáveis pelas mais de 600 mil mortes e por toda a situação socioeconômica miserável que a classe trabalhadora vem passando.

Pode te interessar: 11 crimes de Bolsonaro e 600 mil mortes: por que a CPI não vai apresentar uma saída real?

Em meio à demagogias e bate bocas nas reuniões, sendo uma verdadeira baixaria, os senadores que participaram da CPI estavam totalmente desinteressados em apresentar uma saída real para o sofrimento da população, ao mesmo tempo em que ataques eram aprovados e implementados pelo Congresso e governadores.

Como sabemos, apesar de se colocarem como opositores a Bolsonaro, esses senadores estão juntos com Bolsonaro e o conjunto do Congresso correndo para aprovar ataques, privatizações e reformas.

É por isso que a única saída é a auto-organização e unidade da classe trabalhadora, da juventude, do povo pobre, dos indígenas, das mulheres, dos negros e das LGBTQIA+, batalhando por demandas urgentes como um auxílio emergencial de ao menos um salário mínimo e a derrubada de todos os aumentos feitos na pandemia (luz, água, gás, gasolina e transporte), congelando os preços nos valores anteriores à crise sanitária, ao mesmo tempo batalhando para derrotar esse regime golpista e reacionário, que só favorece os capitalistas, lutando para colocar fora Bolsonaro e Mourão, também lutando contra o desemprego e os salários de miséria, como o reajuste salarial mensal igual à inflação e emprego com plenos direitos para todos.

Editorial MRT: É urgente um plano de luta contra a fome e o desemprego




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias