×

Articulação com o Centrão | De olho em 2022, proposta de governo federal pode ser Bolsa Família de R$ 400,00

A cara de pau não tem limites. Após anos atacando o bolsa-família, dizendo que sustenta vagabundo e gente que não faz nada, a um ano do pleito Bolsonaro envia proposta de aumentar Bolsa Família para R$ 400,00. Ministros do governo se reúnem com Pacheco e Lira para encaminhar proposta.

segunda-feira 2 de agosto | Edição do dia

Bolsonaro e membros do Centrão

Os ministros do governo Bolsonaro que fazem parte do famigerado Centrão, Flávia Arruda e Ciro Nogueira, se reuniram com os presidentes das duas casas do Congresso, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, para apresentar proposta de PEC que viabilizaria proposta de aumentar o valor do Bolsa Família.

A proposta de Bolsonaro, na verdade, é chamar o programa de assistência social de Auxílio Brasil. Mas as decisões ainda não estão fechadas, essas são informações que correm na grande mídia.

Bolsonaro sempre falou contra medidas de assistência social, dizia que serviam para sustentar vagabundos e criar curral eleitoral. Agora, diante da miséria em que se encontra o país, índices recordes de desemprego e sua popularidade caindo cada vez mais, a proposta parece ter vindo a calhar para tentar a reeleição.

- Leia mais: O Brasil à venda: as privatizações no governo Bolsonaro

Mas nada esconde a barbárie a que Bolsonaro, junto do Congresso, STF e governadores, vêm submetendo o povo brasileiro.

Atualmente o valor definido no programa criado por Lula é de R$ 192. O valor de R$ 400 não estaria na PEC proposta pelo governo e articulada pelo centrão, e sim seria viabilizada a partir de parcelamento dos precatórios, as dívidas judiciais do governo.

Tanto Bolsonaro quanto Lula declararam nessa última semana serem contra taxação de grandes fortunas, indicando que os lucros dos grandes empresários seguirão intactos em meio à enorme crise econômica que a classe trabalhadora e os mais pobres sofrem. O Bolsa empresário segue a pleno vapor.

- Leia mais: Lula se prepara para aceitar a tutela militar?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias