×

PANDEMIA EM MANUAS-AM | Crise no sistema de saúde de Manaus pode deixar 60 bebês prematuros morrerem asfixiados

Diante do colapso no sistema de saúde do Amazonas nesta segunda onda de contaminações pela COVID, devido o descaso do governo e a valorização do lucro dos capitalistas, nem se quer oxigênio existe para os pacientes respirarem no estado. Agora, com a especulação do mercado de oxigênio, 60 bebês prematuros estão correndo risco de vida em Manaus-AM.

sexta-feira 15 de janeiro | Edição do dia

Foto: Reprodução

Manaus-AM novamente tem seu sistema de saúde em colapso por causa do crescimento do número de infecções pela COVID-19. Para o governo de Bolsonaro e Mourão, eles já fizeram o que poderiam fazer pela população. Realmente fizeram e ainda fazem. Deixam todos morrerem enquanto os capitalistas lucram com as vidas e exploração dos trabalhadores.

Veja aqui: Falta de oxigênio em Manaus é fruto da irracionalidade capitalista.

Enquanto o governo aumenta a taxa de importação de cilindros de oxigênio, a empresa que monopoliza a produção na região, White Martins, não cobre a demanda e pouco se importa com a vida daqueles que asfixiam até a morte. Médicos relatam o desespero que vivem para poder oxigenar manualmente os pacientes. Vidas são perdidas diante de seus olhos e já iniciam a aplicação de morfina para aqueles que sabem que não irão resistir devido a falta de estrutura para salvar vidas nos hospitais.

Agora, a falta de oxigênio coloca em risco 60 bebês prematuros que precisam disso para lutarem por suas vidas. Uma transferência emergencial foi requisitada, mas tal medida também coloca em risco a vida destes bebês que podem não aguentar a transferência.

O capitalismo não se importa com a vida, somente se importam com o lucro de poucos, mesmo que isso passe por cima de inúmeros corpos, até mesmo de crianças. E os governos - como Bolsonaro, Wilson Lima (PSC - governador do Amazonas) e David Almeida (Avante - prefeito de Manaus) -, militares, Congresso e STF também são culpados pela perda de todas as vidas e o colapso do sistema de saúde, exatamente por serem os garantidores dos lucros dos capitalistas.

A situação de Manaus escancara o absurdo da irracionalidade capitalista e dos governos que gestam o país em nome dos lucros e não das vidas. É preciso que se levante um plano emergencial para que todo os cilindros de oxigênio no país sejam confiscados e enviados aos hospitais. E ainda, toda a indústria que tenha estrutura para uma reconversão, opere sob controle dos trabalhadores para a produção imediata de oxigênio. É inaceitável que pessoas paguem com suas vidas, com a falta de ar, pelo lucro dos capitalistas.

Veja aqui: "É preciso um plano de emergência já para os hospitais de Manaus", diz Diana Assunção.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias